Você sabia que o cigarro também faz mal aos animais?

Como se não bastassem os malefícios à saúde humana, cigarro também pode causar problemas respiratórios e câncer no animal de estimação. Aliás, os bichinhos sofrem, e muito, com o fumo passivo. O alerta vem de uma pesquisa da fundação americana The People's Dispensary for Sick Animals. Segundo ela, gatos expostos ao cigarro têm o dobro de propensão a desenvolver linfoma, um tumor que ataca o sistema linfático e destrói as células de defesa.

Os cachorros, por sua vez, têm probabilidade de apresentar problemas respiratórios.

"Tumores em seios nasais também são duas vezes mais frequentes em cães que moram com fumantes".

Isso porque os componentes do tabaco, ao serem absorvidos pelas células, danificam seu DNA, favorecendo o câncer.

A lista de possíveis doenças é extensa e merece uma atenção especial. Rinite, traqueíte (inflamação na traqueia), asma e bronquite são as mais comuns. Os principais sintomas são tosses e espirros frequentes.

"Quando perceber essas diferenças de comportamento, procure um especialista",

Além de afetar o sistema respiratório do animal, o cigarro pode causar doenças de pele.

"se ele começar com coça-coça, queda excessiva de pelo e feridas no corpo, pode ser um indício de alergia à fumaça".

Com o animal que passa a maior parte do dia dentro de casa aspirando a fumaça, a atenção deve ser redobrada. Cães considerados de companhia passam muito tempo com o dono e, por isso, estão mais suscetíveis.

E é bom avisar: raça e tamanho não influenciam.

A ausência de sintomas pode ser um sinal de que seu cãozinho está bem, mas é preciso realizar exames frequentes para ter certeza.

 

"Vale levá-lo a visitas periódicas ao veterinário e a cada seis meses [para os mais jovens] ou no período de um ano [para os mais velhos] é imprescindível realizar um check-up completo".

Segundo ele, as doenças relacionadas ao cigarro serão diagnosticadas e tratadas de acordo com a idade e a raça. Mas para preservar a saúde do seu bichinho, vale adotar o velho ditado popular: é melhor prevenir do que remediar.

"Não espere que ele fique doente para tomar alguma atitude. É fundamental não fumar dentro de casa ou perto dos animais".

Se você ainda não se convenceu de que o melhor é largar o vício de uma vez por todas, pelo menos evite soltar fumaça perto do bichinho. Afinal, o animal não tem nada a ver com sua escolha. Procure uma janela, uma varanda ou qualquer outro lugar aberto.

Fonte: mdemulher.abril.com.br / animal-verde.blogspot.com

Nenhum comentário:

id='comment-post-message'>

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...