Infecção no ùtero – Sintomas e tratamentos

Infecção uterina é uma infecção que acomete o útero. Este é um órgão que faz parte do sistema reprodutor feminino e é o local onde o feto se desenvolve durante a gestação. Uma de suas extremidades acaba na vagina e a outra nas trompas de Falópio. A principal função deste órgão é propiciar as condições adequadas para a gravidez.

São várias as causas que podem levar a uma infecção uterina, sendo que a grande maioria delas está relacionada com problemas originários na vagina. Infecções vulvovaginais são bastante frequentes entre as mulheres, especialmente nas que são sexualmente ativas.

As infecções podem ser primárias ou secundárias, sendo que os sintomas geralmente envolvem dores abdominais, febre, corrimento malcheiroso e dores durante a relação sexual. Diante dos primeiros sintomas é importante consultar um médico, para que a causa de tal transtorno seja estabelecida. A grande maioria das infecções uterinas possui um prognóstico positivo quando precocemente detectada e bem tratada.

São várias as causas que podem levar a uma infecção uterina. A vagina, por exemplo, possui uma flora microbiana repleta de microrganismos inofensivos que auxiliam na proteção local, ao produzirem substâncias ácidas e tornarem impossível a multiplicação de outros microrganismos patogênicos. Qualquer alteração na flora pode, portanto, levar à multiplicação indevida de bactérias e a uma infecção no útero.

A falta de higiene e até mesmo a higiene excessiva também pode levar a uma alteração na flora, assim como hábitos sexuais não saudáveis. A utilização de roupas justas e de tecido sintético é outro fator que costuma provocar alterações e infecções tanto vaginais quanto uterinas.

Todas as mulheres devem tomar muito cuidado com infecções uterinas, visto que elas podem até mesmo levar à infertilidade. Realizar exames de rotina e consultar um médico ginecologista com frequência é, portanto, algo de extrema importância, para que o organismo fique monitorado e para que qualquer condição seja precocemente detectada.

Causas mais frequentes de inflamação ou infecção no colo do útero:

  • Germes transmitidos por meio do contato sexual como Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae, Trichomonas vaginalis, vírus Herpes simplex, HPV (papiloma vírus humano), Mycoplasma genitalium,
  • germes que estão presentes normalmente na vagina como Candida albicans, Gardnerella vaginalis e Lactobacillus rhamnosus,
  • alergias ou irritações causadas por produtos químicos como espermicidas,
  • alergias ao látex de preservativos (camisinha) e diafragmas,
  • lesões causadas por traumas como os provocados pelo parto ou por duchas vaginais frequentes.

A inflamação do colo do útero não interfere na possibilidade de engravidar e nem na boa evolução da gravidez desde que seja tratada adequadamente.

 

Sintomas

Dentre os sintomas característicos de uma infecção uterina podemos citar dores abdominais, dores durante a relação sexual, febre, corrimento de cor branca e mal cheiroso, dores na vagina, sensação de aperto na região pélvica e sangramento vaginal anormal.

Nem todos os casos de infecção uterina irão provocar todos estes sintomas, por isto é importante que diante de qualquer sinal estranho um médico logo seja consultado. Na grande maioria das vezes o problema pode ser resolvido quando o diagnóstico é precoce.

 

Diagnóstico

Infelizmente, muitas vezes se demora a perceber um caso de infecção uterina. A condição pode ser assintomática e somente produzir alguma espécie de sinal quando já bastante avançada. Por isso é importante realizar exames de rotina, para que alterações logo sejam detectadas.

O Papanicolau, por exemplo, é um exame que deve ser realizado anualmente, principalmente nas mulheres com idade entre 25 e 59 anos. Através do procedimento é possível detectar importantes alterações no colo útero, sendo que para garantir um resultado correto é necessário evitar relações sexuais por 2 dias. Outro procedimento que pode auxiliar no diagnóstico de infecções uterinas é a colposcopia. Para tanto, as paredes vaginais e o colo do útero são estudados através de uma lente de aumento, o colposcópio.

Ambos os exames são indolores e rápidos, sendo que, caso seja necessário, o médico pode ainda solicitar uma biopsia para análise de material colhido. Em casos de infecção no corpo do útero a ultrassonografia é o exame mais indicado.

 

Como é feito o tratamento

O tratamento da infecção uterina vai variar de acordo com o que vem causando a condição. Geralmente, ele é baseado no uso de antibióticos por determinado período, sendo que outras medidas fundamentais devem ser tomadas para que o mesmo tenha sucesso.

É importante, para tanto, que sempre se faça uso de preservativos durante as relações sexuais. Além disto, é preciso haver higiene pessoal, tanto por parte da mulher como do parceiro. A mulher deve evitar o uso de roupas justas durante o tratamento, assim como deve-se dar preferência às roupas íntimas feitas com algodão.

Uma opção de tratamento é o Creme de Aroeira

Elaborado com extrato de aroeira e própolis e óleo de copaíba, usado geralmente no rosto, refrescando e deixando sua pele suave, macia e levemente perfumada.

Sua fórmula também é indicado no tratamento de inflamação uterinas, feridas no colo do útero e corrimento vaginal.

 

 

 

Também têm Bela Dama Plus

É um coquetel de extrato de abacateiro, agrião e espinafre . Indicado para corrimentos, infecções das vias urinárias, gases, hemorragias, regulador menstrual, laxativo, cicatrizante e diurético.

Dois rémédios naturais, sem contra indicação.

 

 

 

 

Remédio caseiro

Para realizar este remédio natural para a cura da inflamação uterina, você necessita de água e algumas folhas de chicória (poderá obter estas folhas nos herbanário e em alguns hipermercados).

Modo de preparação:

Inicialmente coloque no liquidificador 1 copo de água e a algumas folhas de chicória. Após isso, deixe a mistura repousar durante poucos minutos. Beba o remédio 30 minutos antes das principais refeições durante alguns dias até que os sintomas de inflamação desapareçam.

Se tomar este remédio regularmente durante o tempo em que a inflamação está presente e não tiver relações sexuais desprotegidas e mesmo assim continuar a sentir os mesmos sintomas de inflamação seria aconselhável que procura-se o seu médico de família ou o seu farmacêutico para lhe indicar o tratamento mais adequado ao seu problema.

 

Como prevenir

De uma forma geral, as infecções uterinas e vaginais podem ser prevenidas através de bons hábitos de higiene. É importante lavar sempre muito bem as partes íntimas e fazer uso de sabonetes adequados. Quando for utilizar papel higiênico, a mulher deve fazer movimentos da vagina em direção ao ânus, e não ao contrário, para evitar que bactérias indesejáveis atinjam a região.

Limitar o número de parceiros sexuais é importante, assim com fazer uso de preservativos em todas as ocasiões. É fundamental utilizar roupas arejadas e não justas, assim com deve-se dar preferência às com tecido de algodão. Consulte um médico com frequência e realize exames de rotina, de forma a manter o organismo monitorado e o corpo longe desta e de outras complicações. A grande maioria das doenças possui um bom prognóstico quando precocemente detectada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...