Saiba como correr para perder a barriga

Quem tem pressa em perder peso nem pensa duas vezes na hora de acelerar o passo: a corrida é, realmente, uma das melhores atividades físicas para emagrecer com saúde. O esporte aumenta o metabolismo, fazendo a queima de calorias acontecer mais rapidamente.

Por isso, o consumo maior de energia não se restringe aos minutos de treino, mas ao dia todo. Muitos defendem que a corrida leve é ideal para perder peso, numa prática com mais de 30 minutos. Nem sempre.

O que emagrece mesmo é a continuidade da atividade física, com exigência crescente de esforço. O aumento do metabolismo, provocado pela atividade física, faz com que o organismo continue acelerado por mais alguma horas, depois do exercício. Ou seja, não é só durante a atividade física que há queima de gordura.

Com aumento do gasto calórico e uma dieta balanceada, seu corpo reage queimando as reservas de gordura. Por isso, as atividades mais longas ou mais intensas têm gasto energético-calórico maior e agradam mais quem busca resultados em pouco tempo.

A gordura abdominal, entretanto, exige uma tática específica para derreter. Contra ela, o mais eficaz é um programa de corrida ou caminhada com variação de intensidade no mesmo treino. Isso, claro, sem exageros que levem a lesões. Os picos de treino obrigam o corpo a queimar energia até das fontes mais difíceis. Daí o consumo da gordura visceral.

Mas se você mantinha uma rotina sedentária, vá com calma. Lembre-se que o exagero de hoje pode significar até uma semana sem treinar. Respeite o seu ritmo e, na dúvida, peça orientação ao seu professor.

 

Você sabe respirar corretamente enquanto corre?

A corrida é uma atividade aeróbia bastante exigente, que envolve o metabolismo do oxigênio como fonte de energia. Daí a grande importância na maneira como você respira enquanto corre: isso determina o consumo de calorias e o rendimento do seu treino.

Mas nada de paranóias. A respiração é algo natural e, portanto, vai variar seguindo as necessidades do seu corpo. Parado e sem se exercitar, seu corpo responde com a respiração nasal, que melhora a qualidade do ar que respiramos o nariz filtra e aquece o ar que vai chegar aos pulmões.

Só que, durante uma atividade física aeróbia de intensidade forte, a prioridade é suprir a necessidade maior de ar. Por isso, não se force a ficar de boca fechada. Combine inspirações pela boca e pelo nariz, de acordo com a necessidade do seu corpo.

 

Inspire, expire!

Seu corpo revela se você está respirando direito

1. Olhe para o abdômen e para o peito: qual dos dois estufa primeiro? Se for o abdômen, perfeito. Do contrário, acalme-se e tente corrigir. A respiração pelo peito é chamada de curta ou alta. É de pouco fôlego e provoca ansiedade. No seu dia a dia, tente se observar. Treinando a respirar pela barriga, logo o exercício torna-se automático.

2. Infle o abdômen na respiração e murche quando expirar. Solte o ar mais lentamente do que inspirou, aumentando a eliminação de gás carbônico e abrindo espaço nos pulmões para a entrada de oxigênio.

3. A respiração correta faz o seguinte caminho: começa pelo abdômen, chega até a região das costelas e, por fim, atinge o tórax. Pratica-la é a melhor receita contra a famosa dor de lado , porque os movimentos diminuem a tensão no músculo do diafragma, envolvido na respiração.

Quando a troca de ar é alta, este músculo é obrigado a se contrair e relaxar em intervalos muito curtos, gerando um espasmo espécie de cãibra que ocasiona a terrível dor na lateral do abdômen.

Além da caminhada existem outros exercícios que ajudam a perder aquela barriguinha. E não se esqueça que toda atividade física precisa ser feito com alongamento antes e depois do exercício.

 

Melhore o desempenho na corrida: pratique Pilates

Na hora de se exercitar preste muita atenção à preparação física adequada, evitando assim as possíveis lesões decorrentes de uma tentativa de alcançar de imediato a forma física correspondente à autoimagem corporal, que nem sempre é fiel à realidade.

É preciso ter cautela para readaptar o corpo a uma função para cuja execução ele está despreparado. A corrida é uma atividade que exige técnica. O ideal é contar com a orientação de um profissional especializado, que será capaz de indicar o treinamento adequado.

É necessário desenvolver uma planilha de treinamento progressiva, a partir de uma avaliação inicial, levando em conta o condicionamento físico, a experiência prévia de movimento e as questões emocionais que possam interferir na performance do atleta.

Além disso, é preciso bastante atenção ao tênis escolhido para a prática e ao tipo de terreno -- de preferência, correr na grama, para proteger as articulações e tecidos corporais de lesões mais frequentes, como fraturas por estresse na tíbia, fascite plantar e lesões nos joelhos e tornozelos.

Seja qual for o grau de intimidade com o esporte, seja o atleta novato ou profissional, o método Pilates pode ajudar a desenvolver o aperfeiçoamento das técnicas de corrida. Sabemos que, para maior eficiência e segurança, durante as atividades físicas é preciso concentração e respiração adequada e eficiente, controle de centro e da interação e compromisso com todo o corpo, precisão e economia de esforço, fluência de movimentos e ritmo.

A estabilidade dinâmica do tronco e a coordenação adequada deste com os braços e as pernas, além do alinhamento optimal de todo o corpo, ditam as regras de uma boa corrida. Todos esses elementos são trabalhados no Pilates - técnica cada vez mais utilizada por atletas de diversas modalidades para maximizar os resultados esportivos.

As vantagens desse método são inúmeras, tanto na melhora da performance e na prevenção de lesões quanto na reabilitação. Os benefícios do Pilates vão desde a aquisição e manutenção de uma boa postura, fundamental para melhorar o aproveitamento biomecânico, evitando sobrecargas nas articulações, ossos e músculos e trazendo maior economia de energia.

 

Exemplos de atletas

Um exemplo bemsucedido do uso das técnicas de Pilates é o triatleta, da nova Zelândia, Hamish Carter. Com as práticas do método durante sua preparação técnica, ele adquiriu um alto nível de controle físico e mental, indispensável nas provas das quais participa, reduzindo a ansiedade e harmonizando os desequilíbrios inerentes à modalidade.

Vinícius Lago, outro triatleta de sucesso, professor de educação física e proprietário do clube de corrida Top Running, também usufrui do Pilates para garantir seu bom desempenho nas corridas. Ele foi o primeiro colocado da Bahia, o 13º do Brasil e 23 º do mundo no Iron Man Brasil, em Florianópolis, na categoria profissional.

Segundo o corredor, o Pilates fez com que ele conseguisse resultados mais expressivos em suas competições.

"Pilates me lapidou, mudou minha postura, a respiração e a consciência corporal. Enquanto meus adversários estavam cansados durante as provas, eu tinha economizado energia e a aplicava nas horas certas".

 

Como começar

Para o praticante de corrida, principalmente os iniciantes, um dos mais constantes incômodos é aquela dorzinha abdominal, geralmente, na lateral. Isso acontece quando se respira errado durante o exercício e pode ser corrigido facilmente por meio da técnica de respiração utilizada no método de Pilates.

Antes de ir às ruas, seguem algumas dicas do Pilates para você intensificar o seu treino:

  • Respire profunda e calmamente, equilibrando o emocional, ativando todos os sistemas corporais.
  • A seguir, coordene cada passada a uma respiração dois passos inspirando e três expirando e, durante cada expiração, use a imagem de que a coluna começa na base da pélvis e que você recolhe a urina para dentro e para cima, da base até o topo da cabeça. No mais sorria, relaxe e divirta-se com o ar da estação.

 

Aula de pilates no chão

Conscientização corporal - Deite em um colchonete de barriga para cima. Faça um esforço contraindo o abdômen. Imagine que você possa jogar o seu umbigo para as costas. Deixe sua lombar bem encaixada no colchonete. Contraia o bumbum e imagine que os ossos do seu quadril possam ser jogados para as laterais do corpo. Deixe as pernas unidas e os pés esticados.

 

1 º Exercício

Iniciante: flexione os joelhos, suba o tronco, encoste o queixo no peitoral, olhando para o umbigo. Com os braços esticados na lateral do seu corpo, comece a mexê-los para cima e para baixo, sem deixar balançar o seu tronco. Faça movimentos rápidos e com intensidade. Faça cinco movimentos de braço inspirando e cinco movimentos de braço soltando o ar. Faça isso de cinco a 10 repetições e repita por três vezes.

Intermediário: estenda os joelhos a 90 graus e deixe as pontas dos pés para fora. Expira em cinco e solta o ar em cinco.

Nível avançado: deixe as pernas a 45 graus e as pontas dos pés para fora. Expira em cinco e solta o ar em cinco.

 

2 º Exercício

Deitado em um colchonete, eleve os braços para o teto. Desça os braços em direção à cabeça inspirando, volte os braços até elevar o tronco encostando o queixo no peitoral, soltando o ar. Suba uma vértebra de cada vez, bem devagar. Retorne para a posição inicial, descendo o tronco bem devagar.

 

3 º Exercício

Deitado em um colchonete, apoie seus tornozelos em cima da bola suíça. Eleve o quadril para alto, abdômen e glúteos contraídos. Nesta posição, com a ponta do pé direito, raspe a sua perna esquerda e eleve a outra perna para o alto. Depois, desça a perna com o joelho estendido.

 

4º Exercício

Deitado em um colchonete, leve os joelhos para perto do peitoral. Segure a bola por cima das pernas e eleve o tronco. Não apoie a bola nas pernas. Depois, leve seus braços na linha das orelhas e ao mesmo tempo estenda os joelhos a 45°. Depois, retorne a posição inicial.

 

 

Pilates prepara o corpo e a mente para o parto

Durante a gravidez, o corpo da gestante passa por constantes modificações. Por isso, é necessária uma adaptação às novas condições físicas. Para o bom desenvolvimento do bebê, é fundamental que, desde o primeiro mês da gestação, a nova mamãe cuide bem da sua saúde física e emocional. Para ampliar a capacidade de movimentos, aumentar controle e força, prevenindo lesões musculares, um dos exercícios mais indicados pelos especialistas é o Pilates. Além de tudo isso, ele ainda promove o equilíbrio entre corpo e mente e a consciência corporal.

O método trabalha o corpo como um todo, corrige a postura e realinha a musculatura. Os exercícios são leves e específicos para cada caso. Poucas pessoas sabem que o Pilates pode ser praticado por gestantes, com aulas exclusivas e orientadas para elas.

As aulas começam passando informações à futura mamãe sobre o método e também sobre a gestação. Depois, são feitos alongamentos e trabalhado fortalecimento muscular, respiração e conscientização da musculatura pélvica.

Entre os benefícios da atividade para gestantes, destacam-se o relaxamento do sistema circulatório e fortalecimento da musculatura pélvica, proporcionando uma maior sustentabilidade para a bexiga e o útero. Já no primeiro trimestre da gestação o corpo sofre mudanças para suportar o peso da barriga, com o aumento da curvatura da coluna lombar. Com os exercícios, a gestante tem o alívio das dores na coluna e, principalmente, da lombalgia. Assim, com o fortalecimento muscular, o Pilates prepara a gestante também para o período pós-parto.

Após o nascimento do bebê, a mulher passa por novas mudanças físicas e emocionais e o trabalho será específico para que ela volte à forma física anterior à gravidez. A boa forma física e emocional garante uma gestação e um pós-parto tranquilos e saudáveis. Consequentemente, tudo isso é transferido para a saúde do bebê. Uma gestante ativa ganha menos peso, dorme melhor, fica menos ansiosa e tem uma recuperação muito mais rápida.

Fonte: www.minhavida.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...