Saiba como abusar dos coletes em todas as estações

Nas estações frias ou quentes, de dia ou de noite, há sempre um jeito de usar colete. Direto sobre a pele, para enfeitar ou aquecer, ele também é ótimo aliado na hora de disfarçar grandes decotes ou seios fartos. Peça fundamental para criar um look em camadas, o colete personaliza o visual.
É um curinga para ocasiões descontraídas e pode ser usado sobre vestidos, camisas e peças básicas.

O colete pode funcionar como acessório para levantar uma produção básica, acrescentar cor em um look neutro, além de coordenar cores de um jeito legal. O segredo é combina-lo com roupas mais coladas, para não parecer maior dentro da sobreposição e priorizar uma base neutra.

A peça comum do guarda-roupa dos homens tem passe livre ao lado de outros elementos masculinos, como sapatos Oxford (com cadarços) e suspensórios. Mas, de modo geral, tente contrastar o colete com elementos femininos, como salto alto e acessórios grandes. Como a roupa já vem do armário dos meninos, o resultado é melhor com camisetas ou com tops. E fica melhor ainda com saias, bermudas e vestidinhos. 
A utilidade do colete está ligada à textura. Os mais grossos, de lã, plumas, pele, matelassê ou moletom, encaram bem o frio. Se quiser enfrentar o calor, aposte nas versões de sarja, seda ou linho, bem cavadinhas. Com camisas, ele forma uma dupla clássica, e você também pode combiná-lo com chemisier, camisetas e pólos.

 

Cuidados na hora de usar

- A peça serve para valorizar tronco e ombros e disfarçar barriga. Mas, se ficar muito pesado ou comprido, pode aumentar as medidas até dos quadris. Quanto mais acolchoado, pior ficará nas baixinhas e gordinhas;

- Modelos acinturados e abotoados marcam o abdômen e o quadril. Evite se você tiver gordura localizada. Nesse caso, use-o aberto;

- Aplicações como tachinhas e bordados estão liberados se você quer parecer moderna, senão, prefira os modelos clássicos;

- Combinar colete com camisa já deixou de ser obrigação. No entanto, o monocromático total ainda é chique;

- Para não errar, use modelos estampados ou bordados sobre bases monocromáticas. Experimente tonalidades claras por baixo, como branco, nude, ou o atual camelo (caramelo);

-  Colete branco não fica bem com cores vibrantes. Abuse do contraste sobre tons neutros como preto, cinza e bege.

- O de alfaiataria, mais sóbrio, também não combina muito com multicoloridos. Tente usá-lo com elementos mais clássicos, como jeans escuro e bolsa com alça de corrente.

- Bolsos e modelagens retas figuram melhor em ocasiões formais e de trabalho. Evite aquele visual de fotógrafa ou guia turística.

 

Para esticar

Alongue a silhueta assegurando-se que o colete tem comprimento acima do cós da calça. Calças muito justas com coletes muito compridos podem dar a impressão de que a pessoa é ainda menor.

 

Mais sóbrio

As mais cheinhas podem optar pela peça sempre aberta, para não marcar saliências. O colete deve ser mais comprido, na altura do cós da calça, nunca mais curto. O ideal é que o modelo passe da cintura e não tenha muitos detalhes no corte.

 

Ganhe cintura

Mulheres com o corpo um pouco mais reto devem usar coletes fechados e com artifícios a mais, como pences ou duplas carreiras de botões. Abuse de faixas e cintos na altura da cintura e por cima da peça. Os modelos mais curtos e cavados também fazem a cintura parecer mais fina.

 

O clássico jeans

É bem jovem e deixa qualquer produção moderna. Ora sequinhos e micro, ora amplos como camisas sem mangas, podem acompanhar desde um look romântico (sobre vestido lingerie) a um boyfriend (com shorts amplos). Para uma produção sexy e urbana, combine com calça skinny ou legging e salto.

 

Fonte: www.minhavida.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...