Conheça os sintomas da desidratação

A 'desidratação' ocorre quando o corpo humano não tem água suficiente para realizar suas funções normais. Ela pode ser leve e causar sintomas como fraqueza, tontura, dor de cabeça, fadiga, podendo levar à morte. Indivíduos desidratados apresentam um volume de sangue menor que o normal, o que força o coração a aumentar o ritmo de seus batimentos, quadro chamado pelos médicos de taquicardia. É muito comum em crianças.

Com a desidratação, sai mais água das nossas células e, em seguida, do nosso corpo..

Perdemos água todos os dias sob a forma de vapor de água no ar quando expiramos, e atravez do nosso suor, urina e fezes. Juntamente com a água, tambem são perdidas pequenas quantidades de sais. Quando perdemos muita água, os nossos corpos podem ficar fora de equilíbrio ou desidratados.

Crianças são mais suscetíveis por ter uma proporção maior de água em seu organismo, ou seja, qualquer perda de liquido não reposta é significativa. Já os idosos têm menor capacidade de reter líquido, e sentem menos sede.

 

Formas de regredir a doença

Um bom aliado contra a desidratação é o soro caseiro. Também existem soros industrializados contra a desidratação como, por exemplo, Floralyte 45. Soros industrializados são especialmente indicados em casos de desidratação por apresentarem composição equilibrada de cloreto de sódio, cloreto de potássio monoidratado, citrato de sódio diidratado e glicose. A composição equilibrada desses ingredientes evita efeitos colaterais como convulsões.

Existem três níveis de desidratação:

  • Desidratação leve – Quando o único sintoma é a sede.
  • Desidratação mediana – Pele seca e inflexível, taquicardia, diminuição do peso, aumento da temperatura corporal.
  • Desidratação grave – Além dos sintomas acima citados, queda da pressão arterial, sensação de perda de consciência eminente, estupor, hipertermia, convulsões, choque, e até a morte.

 

Causas da desidratação em adultos

Dentre as causas de perda excessiva de líquido, a mais comum é a diarréia. No verão, as chances de ter uma diarréia aumentam, pois os vírus causadores dessa doença tendem a se multiplicar, tanto no ambiente quanto nos alimentos expostos ao calor.

Vômitos também são responsáveis por grande parte dos casos de desidratação. A exposição excessiva ao sol e o excesso de roupas aumentam a eliminação de água pelo organismo pelo suor, e podem levar a desidratação.

Muitas condições podem causar perdas de agua levando à desidratação:

  • Febre , exposição ao calor, e muito exercício fisico
  • Vómitos, diarreia.
  • Doenças como a diabetes.
  • A incapacidade de tomar água e alimento adequado (uma criança ou pessoa com deficiência, por exemplo).
  • Uma diminuição da capacidade de beber (alguém em estado de coma ou num respirador, ou uma criança doente que não consegue beber agua são exemplos comuns).
  • Sem acesso a água potável.
  • Ferimentos significativos na pele, como queimaduras ou feridas na boca, doenças graves ou infecções (a água é perdida através da pele danificada).

 

Sintomas de desidratação em adultos

  • Aumento da sede
  • língua, boca seca e inchada
  • Fraqueza
  • Tonturas
  • Palpitações (sensação de que o coração está pulando ou batendo)
  • Confusão
  • Lentidão, mesmo desmaios
  • Incapacidade de suor
  • Diminuição da produção de urina: cor da urina pode indicar desidratação. Se a urina for concentrada e profundamente amarela ou laranja, pode ser sinal de desidratação.

 

Quando procurar assistência médica?

  • Aumento ou vómito constante por mais de um dia
  • Febre acima de 38ºc
  • Diarreia por mais de 2 dias
  • Perda de peso
  • Diminuição da produção de urina
  • Confusão
  • Fraqueza

Leve a pessoa para as urgencias do hospital, se estas situações ou sinais ocorrerem:

  • Febre superior a 40º
  • Confusão
  • Letargia
  • Dor de cabeça
  • Apreensões
  • Dificuldade em respirar
  • Dores no peito ou abdominal
  • Desmaio
  • Nenhum urina na últimas 12 horas

 

Os sinais vitais
  • Febre, aumento da frequência cardíaca, diminuição da pressão arterial e respiração acelerada são sinais de desidratação.
  • Verificar o pulso e pressão arterial, enquanto a pessoa está deitada e depois de pé por 1 minuto pode ajudar a determinar o grau de desidratação.

Normalmente, quando você se deita e, em seguida, levanta-se, há uma pequena queda na pressão arterial para alguns segundos. A frequência cardíaca acelera, e a pressão arterial volta ao normal. No entanto, quando não há bastante líquido no sangue devido à desidratação e à frequência cardíaca acelera, isso indica que não está recebendo sangue suficiente para o cérebro. O cérebro detecta essa condição. O coração bate mais rápido, e se você está desidratado, você sente tonturas e depois desmaia.

 

Como tratar a desidratação num adulto?

O tratamento para a desidratação depende do nível de desidratação em que a pessoa se encontra. Nos casos de desidratação leve, beber água em maior quantidade pode ser suficiente. Quando causada por diarréia ou vômito, o soro caseiro pode ser utilizado. Em casos mais persistentes, soros industrializados podem ser necessários. Em casos graves, a administração de soro por via sanguínea.

Tente conseguir que as pessoas que estão desidratadas bebam:

  • Pequeno goles de água.
  • Bebida de carboidratos / electrólitos. Boas opções são as bebidas desportivas
  • Beber picolés feitos de sumos e bebidas desportivas.
  • Beber em microplaquetas do gelo.

Tente arrefecer a pessoa, se houver exposição ao calor ou se a pessoa tiver uma temperatura elevada, das seguintes maneiras:

  • Remova qualquer excesso de roupas.
  • Ar-condicionado ajuda a temperatura do corpo a voltar ao normal e a quebrar o ciclo de exposição ao calor.
  • Se o ar condicionado não estiver disponível, coloque a pessoa perto de ventoinhas ou na sombra. Coloque uma toalha molhada em torno da pessoa.
  • Evite expor a pele ao frio excessivo, tais como blocos de gelo ou água gelada.

 

Prevenção da desidratação

O tratamento principal para a desidratação é a prevenção. Antecipando a necessidade de ingestão de líquidos.

  • Planeje com antecedência tomar água extra para todos os eventos ao ar livre e de trabalho onde, a actividade e stress por calor possa aumentar as perdas de líquidos. Incentive os atletas e trabalhadores no exterior para repor os líquidos a uma taxa que é igual à perda.
  • Evite o exercício e a exposição durante os dias de alto índice de calor. Ouça a previsão do tempo para os dias de calor elevado.
  • Assegure-se que as pessoas idosas, os bebés e as crianças dispõem de água potável de qualidade ou líquidos disponíveis para ajudá-los quando for necessário.
  • Evite o consumo de álcool, especialmente quando está muito calor, porque o álcool aumenta a perda de água e prejudica a sua capacidade de sentir os primeiros sinais associados com a desidratação.
  • Use roupas leves e claras quando lá fora estiver calor.
  • Quebre a sua exposição a temperaturas quentes. Encontre ar condicionado.
  • Leve alguém a um local onde a temperatura for baixa, mesmo que seja umas horas por dia, isso ajuda a evitar os efeitos cumulativos da exposição ao calor elevado.

Para evitar a diarréia, lavar sempre as mãos antes de preparar alimentos; lavar frutas e verduras em água tratada e corrente; manter os alimentos na geladeira, e prestar atenção aos prazos de validade dos mesmos.

Fonte: cuidadossaude.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...