Balão gástrico - Uma nova arma contra a obesidade

Balão gástrico ou intragástrico é uma prótese de silicone que é introduzida no estômago por endoscopia. Por tanto, trata-se de um procedimento não cirúrgico, realizado ambulatoriamente e minimamente invasivo. Uma vez posicionado no estômago o balão é preenchido com soro fisiológico e azul de metileno.

Com o preenchimento parcial do estômago o paciente refere sensação de saciedade precoce, levando a diminuição da fome. O balão permanece no estômago por 06 meses. Após este período retiramos o balão gástrico também por endoscopia. O procedimento de retirada e colocação dura em média dura 30 minutos.

O balão gástrico produz uma perda de peso de 15 a 20 kg em apenas 6 meses, e é destinado a qualquer tipo de obesidade. Ele é inserido através da boca, com uma câmera de endoscopia sob sedação (sem anestesia ) e sem dor. O paciente pode voltar a casa pouco depois. O balão intragástrico em silicone (um composto inerte) não produz qualquer efeito adverso no meio gástrico.

Veja no vídeo abaixo como funciona o processo inserção e retirada do balão gástrico:

Durante cerca de 2 a 3 dias, é feita a adaptação do estômago ao Balão Intragástrico. A grande vantagem deste método é que dá a sensação de estomago saciado, o paciente terá menos fome (apetite), causado pelo menor volume gástrico disponível para os alimentos. Deste modo a quantidade dos alimentos será reduzida, o que faz com que o paciente consiga perder peso sem esforço.

Não existem contra-indicações nem tipos específicos de alimentos que podem ser ingeridos. Normalmente, as clinicas que realizam este tratamento dispõem de uma equipe composta por médicos, nutricionistas, psicólogos e preparadores físicos que fazem o controle rigoroso do paciente durante todo o tratamento.

O ponto principal para atingir ótimos resultados é conseguir reeducar o paciente obeso nos seus hábitos físicos e nutricionais. Toda essa reeducação e aprendizagem alimentar irá ajudar o indivíduo a manter, ou mesmo continuar com a perda de peso, depois de retirado o balão intragástrico.

Após o tratamento terá que realizar apenas algumas consultas de inspeção periódica. Os candidatos a este tratamento em geral, são todas as pessoas obesas, sem problemas psiquiátricos ou úlcera péptica. Dá-se o nome de Obeso a uma pessoa definida com um índice de massa corporal cujo corpo é superior a 30.

O Tratamento com balão intragastrico ou balão gástrico já é aplicado com sucesso no tratamento clínico da obesidade em vários países como Inglaterra, Portugal, Bélgica, Holanda e principalmente o Brasil. Vários Estudos realizados concluíram que os resultados obtidos através deste método são bastante positivos, atingindo-se assim uma perda significativa de peso.

As experiências clínicas mostram que dois terços dos indivíduos tratados perdem cerca de 20 quilos durante o tratamento com o Balão Intragástrico, e continuam a perder peso mesmo após a extração do balão. Estes resultados são muito superiores às expectativas esperadas de qualquer tipo de tratamento para obesidade, inclusive em tratamentos cirúrgicos.

 

Pode aplicar-se em qualquer caso de excesso de peso?

A aplicação indiscriminada do balão intragástrico não é recomendada, pois envolve certos riscos. Só é aconselhável se houver uma falha repetitiva nos tratamentos dietéticos, farmacológicos e na modificação de comportamento. Nesta situação, o balão intragástrico pode ajudar a quebrar o círculo vicioso de uma pessoa incapaz de manter um regime contínuo, devido á fome levar a que o paciente volte a comer novamente em excesso, e progressivamente reabituando a nutrição inadequada.

 

O que pode causar problemas no balão intragástrico?

A aplicação de um balão intragástrico é uma técnica delicada, e o paciente deve conhecer bem os riscos, complicações e problemas que este envolver:

  • Problemas na introdução ou remoção, lesões esofágicas ou gástricas.
  • Desconforto pela presença do balão intragástrico no primeiro dia após a sua introdução, caracterizada por dor no estômago, náuseas e vômitos frequentes. Recentemente foi aplicado um Protocolo terapêutico para minimizar estes inconvenientes se existirem.
  • Ao longo do tempo, o balão intragástrico pode ser esvaziado (romper), por este motivo é importante que ele não permaneça mais de 6 meses dentro do organismo (porque pode ser prejudicial para o abdômen). Os sintomas de esvaziamento podem incluir urina azul e, excepcionalmente, dor de estômago, náuseas e vômitos, se o balão intragástrico fechar a passagem do intestino. Neste caso, provavelmente terá de ser realizada um cirurgia para remover o balão gástrico.
  • Pode desenvolver gastrite ou úlcera do estômago. Deve ser rotineiramente prescrito um protetor gástrico.

 

Como é que o balão intragástrico funciona e faz perder peso?

O sucesso da técnica do balão intragástrico dependerá, em pelo menos 50% da dieta que seguir, e da sua tolerância ao procedimento, nos meses após a introdução. O objetivo está estimado em fazer perder cerca de 10% do seu peso em 6 meses. Como resultado, são reduzidos todos os riscos para a saúde decorrentes da obesidade, especialmente a hipertensão, dislipidemia e a diabetes.

Se quiser perder mais peso será menos difícil de tolerar uma dieta de baixas calorias. Em princípio, nós recomendamos 800 a 1000 calorias durante o primeiro mês, e cerca de 1200 calorias depois disso. Com o balão intragástrico, irá sentir-se com menos fome, e quando comer, rapidamente se sentirá saciado.

Deve, portanto, aprender a saber quando está prestes a ficar saciado, “e parar de comer imediatamente”. Caso contrário, o seu estômago irá sofrer um alinhamento progressivo com um aumento da capacidade de recepção, que, em parte, invalida o benefício da presença do balão intragástrico.

Além disso, o que importa não é apenas o que você come, mas sim como come. Deve comer devagar e mastigar bem os alimentos, o essencial para manter os dentes saudáveis. Deverá ser também realizado um exame depois de implementado o balão intragástrico, para possíveis correções.

 

Plano de Tratamento

Primeiro, o paciente fala com o psicólogo, que o irá ajudar a decifrar os transtornos alimentares e apoiá-lo no controle da dieta que deverá realizar para garantir que, após a extração do balão intragástrico, os seus hábitos alimentares mudaram o suficiente de modo a que não venha a surgir um ganho de peso adicional.

Irá obter-se uma base de análise, incluindo um equilíbrio hormonal, se você não tiver feito ainda, e um eletrocardiograma. Com estes dados, o paciente obeso retorna à consulta, onde irá definir-se a data, hora e local do procedimento. Antes do procedimento, será assistido pelo anestesista.

Na sequência da introdução do balão no estomago via endoscopia, serão passadas algumas horas em observação, e só excepcionalmente terá de passar a noite na clinica. Durante alguns dias como já referido será normal ter náuseas, dor de estômago e vómitos. Qualquer um destes sintomas são reações naturais à presença de um corpo estranho no nosso estômago.

Se presenciar qualquer reação diferente terá sempre o telefone da clinica disponível 24 horas por dia para qualquer dúvida. Você deverá seguir as consultas em uma base semanal, durante o primeiro mês e mensalmente durante os 6 meses seguintes. Deverá estar atento a cor da urina, entre em contato com o hospital ou clinica privada imediatamente se ver a urina de cor azul, pois esse é um sinal de deflação do balão intragástrico.

Deverá também informar o doutor em caso de reincidência de dor de estômago, especialmente quando em jejum, e na emissão de fezes de cor negra. Posteriormente, será essencial conseguir manter bons hábitos alimentares e, eventualmente, continuar a perder de peso.

 

Preço Médio do Balão Intragástrico

Espanha: Introdução e remoção – 3500 euros a 4500 euros

Portugal: Introdução e remoção  – 4000 a 6000 euros

Brasil: Colocação e retirada (5.000,00) + preço do balão, custa em média 3.500,00 = total de 8.500,00.

Nenhum comentário:

id='comment-post-message'>

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...