Quando a língua atrapalha: declarações polêmicas de famosos

“Tudo o que eu faço e falo é referência para as pessoas. Sou um modelo. Por isso tenho tanto cuidado com o que eu coloco nas minhas letras e faço no palco.”

A declaração de Joelma, vocalista da banda Calypso, foi dada em um entrevista no ano passado. A paraense, evangélica, confessou sofrer preconceito por parte de colegas de religião pela profissão escolhida. Mas repetiu o que repudiara:

“Já vi muitos (gays) se regenerarem. É como um drogado tentando se recuperar”

declarou à Época.

O “deslize” da língua protagonizado pela cantora é traço recorrente no meio artístico. Amplificadas pelo alcance dos microfones e disseminadas nas redes sociais, declarações ofensivas a raça, sexualidade, gênero ou escolhas pessoais provocam alvoroço e mancham a imagem de personalidades apreciadas pelo público.

“As crenças pessoais de um artista são problemas dele. Mas, a partir do momento em que se faz uso da figura pública para declarar uma coisa dessa, é um desserviço à sociedade”,

condena a socióloga da Universidade Federal de Pernambuco, Maria Eduarda da Mota Rocha.

Joelma sentiu de imediato o efeito do comentário contra gays e o casamento entre pessoas do mesmo sexo. E tentou se retratar. Primeiro, no perfil oficial da banda no Twitter.

“Falo em recuperação porque conheço pessoas que saíram dessa.”

Depois, através de uma nota de esclarecimento emitida pela MC3 Produções Artísticas e a Great Assessoria, empresas que a assessoram.

“O que foi relatado foram depoimentos, feitos a ela, de amigos e fãs, sobre a dificuldade que sentem - quando assim o desejam - de mudar a opção sexual”,

dizia o texto. Ao Ego, a loira disse estar decidida a processar a revista, caso não “coloquem a declaração como teria sido feita”. E acrescentou:

“não quis ofender ninguém”.

Nas redes sociais, famosos como Aguinaldo Silva alfinetaram a loira.

"Joelma é a Lady Gaga do Recôncavo: canta mal, dança mal, rebola mal, se veste mal e quando abre a boca só fala besteira.”

A apresentadora Adriane Galisteu foi além.

“De droga ela entende, basta ver o último CD dela”.

Não é a primeira vez que a cantora entra em atrito com a comunidade LGBT. Em 2012, a loira protagonizou um vídeo em que tenta “converter” um garoto à heterossexualidade.

“Meu filho, você vai se converter, vai virar homem, casar, ter filhos. Aí você vai dar muita alegria para o seu pai, para sua mãe”

falava a um fã. Polido, o garoto rebateu:

“Mas eu sou feliz”.

Coube a Joelma dizer que tudo não passou de uma brincadeira.

 

Claudia Leitte

Durante entrevista ao TV Fama, programa da RedeTV, em 2008, a baiana falou que adorava gays, “mas queria um filho macho”. Para se retratar, ela foi à revista Júnior, que foca no público gay, dizer que não tinha preconceitos, mas que preferia que seu filho fosse heterossexual e tivesse filhos.

“Eu sou uma traveca”.

 

Rodrigo Lombardi

Na época protagonizando O astro, o ator fez uma declaração infeliz no Domingão do Faustão, durante a Dança dos Famosos.

“Tem um cara que sou fã desde criancinha. Era um cara que na sua época era negro, caolho, um metro e cinquenta, chamado Sammy Davis Jr., quando entrava no placo, saía com dois metros de altura, loiro e de olho azul.”

 

Isabeli Fontana

A modelo declarou que, em 2008, durante o programa Hebe, exibido ainda no SBT, que “ama de paixão” homossexuais, mas que odiaria ter um filho gay.

“A gente não tem que ter preconceito, mas filho meu, eu não gostaria que fosse.”

O ator Lugui Palhares rebateu:

“mas você teria que amá-lo do mesmo jeito e compreendê-lo”.

 

Caio Castro

O ator global causou polêmica ao dizer à revista QUEM, em 2011, que preferia ter “fama de pegador (de mulheres) que de ‘veado’”, referindo-se aos gays. O ator se retratou no Twitter, falando que tudo não passou de uma infeliz interpretação de uma jornalista.

“Não tenho nenhum preconceito, inclusive tenho grandes amigos gays”

defendeu-se.

 

Myrian Rios

Em 2011, a ex-atriz e então deputada estadual do PDT-RJ discursou que:

“O direito que a babá tem de querer ser lésbica, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. Vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas."

Myrian se desculpou posteriormente.

 

Paris Hilton

Durante uma corrida de táxi, em 2012, a socialite deu uma declaração polêmica sobre gays.

“Os gays são as pessoas mais libidinosas do mundo. A maioria deles provavelmente tem AIDS.”

A conversa foi gravada pelo taxista e divulgada nos jornais. Paris Hilton pediu desculpas em carta aberta.

“Os gays são as pessoas mais fortes e inspiradoras que conheço”

disse.

 

Mel Gibson

O ator agrediu verbalmente policiais em 2006 ao ser preso por dirigir embriagado na Califórnia. Ele chamou os policiais de “judeus de merda” e disse que eram

“os responsáveis por todas as guerras do mundo”.

Ele pediu desculpas dias depois da prisão e chegou a dirigir um filme sobre o herói judeu Judas Macabeu.

 

John Mayer

Em entrevista à revista Playboy, em 2010, o cantor se envolveu em uma polêmica racial ao dizer que seu "pênis é um supremacista branco", que não estava aberto a ter relações com mulheres negras. Mayer usou sua página pessoal no Twitter para se desculpar após as declarações.

"Eu nunca deveria ter dito aquilo e nunca mais vou falar"

escreveu.

 

Fonte: www.diariodepernambuco.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...