Raça de Cachorro - Dobermann

Dobermann ou dobermane é uma raça de cães muito utilizada para guarda de patrimônio (cão de guarda). É também uma raça relativamente recente e a única do mundo que recebeu o nome do seu criador.

 

História

O dobermann é uma raça relativamente recente, desenvolvida durante o século XIX na Alemanha. Seu criador chamava-se Louis Dobermann e era um cobrador de impostos na cidade de Apolda. Devido a suas funções, Louis Dobermann, fazia diversas viagens pela região e sentia a necessidade de um cão para protegê-lo. Ele queria um cão valente, ágil, inteligente e corajoso que pudesse acompanhá-lo. Louis Dobermann também trabalhava como zelador no canil municipal de Apolda, e tinha um grande conhecimento sobre cães, a partir de 1870 começou a realizar cruzamentos entre cães "dos açougueiros" (ancestrais do Rottweiler), Pinscher, Pastor Alemão, Weimaraner, Greyhound e o Manchester Terrier. Contudo, Louis Dobermann morreu aproximadamente dez anos após ter iniciado a seleção do dobermann e não teve a oportunidade de ver seu trabalho concluído, seus trabalhos foram continuados por Otto Goeller, que estabeleceu o padrão da raça em 1899 e deu o nome de Dobermann Pinscher em homenagem ao seu criador.

 

Temperamento e Personalidade

Como era a intenção de seu criador, o dobermann é realmente um cão de grande coragem, inteligência e agilidade. Seu temperamento é equilibrado e determinado, extremamente fiel ao dono e à sua família, muito desconfiado com estranhos e possui um grande instinto protetor e é considerado uma das melhores raças de cães de guarda . É um cão muito sensível e muito inteligente, com facilidade de aprendizado que é utilizado em diversas funções no mundo todo, desde cão policial e cão militar até cão guia (embora esta não seja sua maior aptidão).

O Dobermann é mais leve e aerodinâmico que o Rottweiler, mas sem perder a eficiência no seu trabalho. Possui uma mordida poderosa e uma movimentação extremamente elegante e rápida. É um cão que, para desenvolver-se adequadamente, precisa de espaço para exercícios e contato constante com as pessoas da casa.

Por seu grande vigor e agilidade, é muito comum ver dobermans participando de competições de agility, esporte que amplia e melhora ainda mais a sintonia entre cão e dono e, no caso do dobermann, promove a atividade física necessária.

Muito alerta e vigoroso, o dobermann precisa de um dono que saiba se impor e para que a convivência seja boa, é conveniente que o cão receba o adestramento de obediência desde cedo. Extremamente inteligente, o Dobermann aparece em 5º lugar na classificação do livro "A Inteligência dos Cães", do psicólogo Stanley Coren.

 

Cuidados e Doenças comuns a raça

Dobermanns são cães que precisam de exercício e espaço. Seu pêlo deve ser escovado regularmente para a retirada de fios mortos. Cães desta raça podem estar sujeios à incidência de torção gástrica, por isso deve-se tomar cuidado com sua alimentação.

Os problemas de origem genética mais comuns ao dobermann são:

  • Cardiomiopatias – alteração do funcionamento do coração, que pode provocar problemas de circulação;

  • Síndrome de Wobbler – má formação das vértebras

  • Hipotiroidismo – distúrbios da tiróide e mais comum em fêmeas.

  • Doença de Von Willebrand – uma deficiência de coagulação sangüinea.

  • Atrofia progressiva da retina – causa cegueira

Além desses problemas hereditários, o Dobermann pode ainda apresentar problemas de pele e irritações oculares. Um cuidado importante deve ser dirigido à dentição dos cães, que deve ser completa (42 dentes).

 

Características

Possui tamanho grande (aproximadamente 70 cm), construção quase quadrada, linhas elegantes, postura ereta e orgulhosa. É um cão muito forte e musculoso. Sua pelagem é simples, curta, dura, espessa e bem assentada. Pele retesada e aderente, enaltecendo sua modelagem seca e refinada. A cor varia entre preto, marrom escuro e azul (não aceita pelo padrão oficial FCI), com marcação castanho, claramente definida, isenta de pêlos pretos: no focinho; lábios; uma em cada bochecha e acima de cada olho; na garganta; duas marcas no antepeito; pernas e patas: na face interna das coxas e sob a cauda. Suas orelhas posicionam-se para cima.

Nos machos, a altura na parte mais alta do garrote é de 68 a 72 cm, enquanto nas fêmeas vai de 63 a 68 cm. O peso também é diferente: cerca de 40 a 45 kg para os machos e de 32 a 35 kg para as fêmeas.

As fêmeas tendem a ser mais pacíficas, enquanto os machos tendem a ser mais agressivos. Mas, como em todas as raças, mais do que a genética, é o dono que molda a atitude do cão, não sendo de estranhar encontrar dobermann pacíficos e extremamente disciplinados.

 

Os Dobermanns no Brasil

Pouco menos de 20 anos depois, a raça passou por uma expansão enorme. No Brasil, a partir da década de 60/70 foi amplamente adotado como cão de guarda, graças às suas qualidades como agilidade, inteligência e, principalmente, lealdade ao dono. No entanto, essa popularidade trouxe mais problemas que benefícios para a raça: em 1972 foi lançado o filme de TV ‘Gangue dos Dobermans’ que mostrava cães ‘adestrados’ por uma gangue de assaltantes de banco que eram capazes de, sozinhos, render os caixas de banco e promover os assaltos. A partir daí (e das seqüências do filme) os dobermans passaram a ter grande procura sendo que de 1983 a 1986 foi o campeão de registros no Brasil.

Infelizmente, a quantidade não foi traduzida em qualidade e em razão da irresponsabilidade de ‘fabricantes de filhotes’ e de maus proprietários, os dobermans começaram a apresentar graves desvios de comportamento, como agressividade excessiva e comportamento imprevisível. Seguiram-se então os acidentes envolvendo os cães da raça e, consequentemente, uma queda da popularidade e da procura por filhotes. Os problemas eram tantos, que criou-se um mito de que a ‘agressividade’ do dobermann era causada pelo ‘tamanho reduzido de seu crânio’, que ‘comprimia o cérebro e causava dores de cabeça’.

Para combater esses desvios, o Dobermann Verein, clube alemão da raça e responsável pelo padrão internacionalmente aceito, promoveu modificações no texto que trata do temperamento do cão, enfatizando suas qualidades como cão amigável e confiável, devotado à família. Segundo o padrão, é desejável que o cão tenha um limiar de excitação ‘médio’, com um bom relacionamento com o dono, o que garante um cão mais equilibrado.

 

O Filhote

A escolha do filhote é um fator extremamente importante na decisão de ter um dobermann. O futuro dono deve, antes de mais nada, certificar-se da seriedade do criador e dos cuidados com a seleção das matrizes quanto ao temperamento.

O filhote deve ser robusto sem ser pesado e deve apresentar uma boa movimentação. Os membros precisam ser fortes mas sempre proporcionais ao corpo. Os olhos devem ser escuros e não podem apresentar coloração amarelada. O focinho deve apresentar boa pigmentação, sendo preto ou marrom dependendo da cor dominante da pelagem.

A boa escolha de um filhote requer ainda que se observe o temperamento dos filhotes, que devem ser alerta mas não devem demonstrar agressividade. Outra medida fundamental para o filhote é a socialização, que garante ao filhote um bom desenvolvimento psíquico.

Um cuidado especialmente importante para o bom desenvolvimento do filhote é quanto à quantidade de exercícios e uma boa alimentação, que promova o desenvolvimento muscular característico da raça.

A cauda do dobermann deve ser cortada no padrão da raça, já que ‘ao natural’ ela é muito grande e pesada, o que pode dificultar sua movimentação.

 

Video sobre a raça

O video abaixo é um episódio do programa Este bicho é o bicho onde é falado muitas coisas sobre a raça Dobermann, como por exemplo, suas características e algumas curiosidades que ainda não foram faladas no post.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...