Conheça os 4 livros brasileiros que mais venderam no mundo

Best-seller é um livro que é considerado como extremamente popular entre os leitores e é incluído na lista dos mais vendidos, sendo considerado como “literatura de massa”. Trata-se de uma expressão da língua inglesa para indicar os livros mais vendidos no mercado editorial.

Inicialmente utilizada para rotular as obras de literatura mais vendidas nos EUA, atualmente a expressão é utilizada em todo o mercado editorial global, desde romances e histórias de suspense até mesmo livros técnicos, manuais etc. O best-seller é, portanto, definido unicamente pelo seu volume de vendas, e por sua fama adquirida.

Outros fatores decorrentes de um best seller são suas adaptações e traduções para outros idiomas, o numero de edições e revisões, e sua ampla exposição nos meios de comunicação de massa. Ironicamente, quando um livro recebe este rótulo, desencadeia um processo de vendas ainda maior. Independente da qualidade literária, técnica ou didática da obra, o mercado consumidor percebe este tipo de obra como sendo de boa qualidade deduzindo que se o livro vende muito provavelmente deve ser bom.

Não existe nenhuma fórmula mágica para escrever um best-seller, porém alguns autores pegam carona no sucesso de outros tipos de produção como é o caso dos títulos inspirados em filmes, documentários e até mesmo outros livros com o status de bestseller. Não bastasse isto, há também um oportunismo referente aos assuntos constantemente presentes nos meios de comunicação de massa, como no caso de guerras, economia global, crimes insolúveis, magia, bruxos, vampiros etc.

Dos grandes autores brasileiros apenas 4 tiveram sua obra considerada um best-seller em todo o mundo.

 

Análise da Inteligência de Cristo

É uma coleção lançada em 2006, do psiquiatra e escritor brasileiro Augusto Cury que tem por objetivo promover uma abordagem do lado psicológico e comportamental de Jesus com aplicação nas diversas áreas do conhecimento humano. Sua obra foi publicada em dezenas de países, e devido ao alcance da linguagem empregada na obra, vários psicólogos, psiquiatras e professores universitários têm recomendado a leitura dos livros da sua coleção, os quais não são lidos apenas por cristãos, mas também islamitas e budistas.

É dividida em cinco livros: O Mestre dos Mestres, O Mestre da Sensibilidade, O Mestre da Vida, O Mestre do Amor e O Mestre Inesquecível.

O Mestre dos Mestres - Tem por objetivo analisar as características da personalidade de Jesus. Cury considera que a ciência teria se omitido em pesquisar sobre Jesus e, por isto, busca neste livro expor seus estudos sobre a personalidade "daquele que dividiu a história da humanidade". Segundo o livro, Jesus era uma pessoa que pensava antes de reagir, não impunha suas idéias limitando-se a expor o que pensava e que tratava cada ser humano como um ser único. A seu ver, a personalidade de Jesus seria complexa, misteriosa e de difícil compreensão.

O Mestre da Sensibilidade - Tem como foco o lado emocional de Jesus. Neste livro, Augusto Cury diz que Jesus teria tido todos os motivos para ter desenvolvido uma depressão ou ter sofrido de ansiedade. Porém, o autor busca explicar como que Jesus conseguiu ser uma pessoa alegre, livre e segura. De acordo com o livro, Jesus encontrava o significado da vida nas coisas mais simples e anônimas.

O Mestre da Vida - Investiga as etapas do julgamento de Jesus, diante das dramáticas situações de tortura e de humilhação experimentadas. Cury ressalta o fato de que, através de seu silêncio, Jesus conseguiu gerar uma enorme perplexidade nas pessoas através de olhares e de pequenas frases. Neste livro, o autor prestigia também em seus estudos a brevidade da vida e a importância de se valorizar cada momento na trajetória humana.

O Mestre do Amor  - Analisa o amor incondicional de Jesus pelo ser humano, estudando as reações e as palavras proferidas por Jesus em suas últimas horas de vida durante o seu martírio na cruz. O autor dá suas explicações sobre como Jesus conseguiu praticar o amor no auge da dor.

O Mestre Inesquecível - Estuda as transformações experimentadas pelos discípulos de Jesus e como que eles conseguiram desenvolver aquilo que o autor denomina como inteligências espiritual, multifocal, emocional e interpessoal. Segundo o livro, Jesus teria escolhido pessoas despreparadas, incultas e cheias de limitações, mas conseguiu formar um grupo de nobres pensadores que propagaram o cristianismo pelo mundo. Cury nesta obra identifica Jesus como um educador e artesão da personalidae humana.

 

A experiência de Augusto Cury ao empreender suas pesquisas

Segundo o próprio autor, ele mesmo teria sido um ateu convicto antes de empreender os seus estudos sobre a análise psicológica de Jesus. Cury, anteriormente, acreditava que Jesus nunca existiu e que suas biografias foram invenções criadas pelos discípulos.

Augusto Cury compartilha sua inclinação em estudar a personalidade de pessoas que influenciaram a história e, por viver intrigado com a pessoa de Jesus, passou a estudá-lo através dos quatro Evangelhos, concluindo ao final que uma personalidade tão complexa assim jamais poderia ter sido inventada.

Devido ao empreendimento de suas pesquisas, Cury teria mudado o seu modo de pensar, conforme ele mesmo conta no final do último livro da coleção:

(...) Eu analisei a inteligência de Cristo criticando, duvidando e investigando as quatro biografias de Jesus, os evangelhos, em várias versões. Estudei as intenções conscientes e inconscientes dos autores das suas quatro biografias. (...) O primeiro resultado é que descobri que o homem que dividiu a história não poderia ser fruto de uma ficção humana. Ele não cabe no imaginário humano. Ele andou e respirou nesta terra. (...) - O Mestre Inesquecível. 31ª ed. São Paulo: Academia da Inteligência, 2003, págs. 249 e 250

Cury também compartilha que, ao estudar sobre Jesus, teria compreendido melhor suas limitações e se sentiu contagiado por ele, acreditando mais em seus sonhos de vida.


 

O Alquimista

O Alquimista é um best-seller do escritor brasileiro Paulo Coelho. Apesar de sua lenta vendagem inicial, o que provocou a desistência do seu primeiro editor - se transformaria no livro brasileiro mais vendido em todos os tempos; O Alquimista é um dos mais importantes fenômenos literários do século XX. Chegou ao primeiro lugar da lista dos mais vendidos em 18 países e vendeu, até o momento, 65 milhões de exemplares.

Este livro narra a história de um jovem pastor chamado Santiago que, após ter um sonho repetido, decide partir em uma longa viagem da Espanha ao Egito, pois, segundo o sonho, é lá, junto às pirâmides, onde ele irá encontrar um tesouro enterrado. Ao iniciar sua jornada ele se vê lançado em uma imprevisível busca por esclarecimento sobre os grandes mistérios que acompanham a humanidade desde o início dos tempos; baseada na história das Mil e Uma Noites, "The Ruined Man who Became Rich Again through a Dream". O livro foi traduzido para mais de 56 línguas, tendo vendido mais de 65 milhões de cópias em todo mundo.

Como escritor, Paulo Coelho, ocupa as primeiras posições no ranking dos livros mais vendidos no mundo. Vendeu, até hoje, um total de 100 milhões de livros, em mais de 150 países, tendo suas obras traduzidas para 66 idiomas e sendo o autor mais vendido em língua portuguesa de todos os tempos, ultrapassando até mesmo Jorge Amado, cujas vendas somam 54 milhões de livros.


 

Os Sete

Os Sete é um romance do autor brasileiro André Vianco, publicado em 2000 de maneira independente. Em 1999 após ser despedido de seu emprego em uma empresa de cartões de crédito André usou o dinheiro do seu FGTS para publicar a obra, inicialmente com a modesta impressão de 1000 exemplares, todos vendidos pelo próprio escritor. No ano seguinte, a Editora Novo Século se interessou e passou a publicar a obra. Inicialmente seriam apenas dois vampiros e o título seria "Os Dois". Insatisfeito, Vianco mudou o nome para Os Sete. É seguido por Sétimo e O Turno da Noite. O livro menciona a Batalha Negra ocorrida em Belo Verde, tema central da obra O Senhor da Chuva. Uma das cenas do livro é ambientada na Rua Dona Primitiva Vianco que deu origem ao nome artístico do autor. É o livro do autor mais vendido até o momento, já tendo alcançado a marca de 100 mil exemplares se tornando seu primeiro best-seller,.

O livro conta a história de mergulhadores que encontram uma caravela naufragada no litoral do Rio Grande do Sul e dela retiram vários objetos, inclusive uma grande caixa de prata. Quando a caixa é aberta, sete vampiros do Rio D'Ouro Portugal, acordam e passam a espalhar terror no Brasil.

André Vianco apresenta os vampiros "Inverno", "Acordador", "Tempestade", "Lobo", "Espelho", "Gentil" e "Sétimo" que possuem poderes sobrenaturais que vão além da vida eterna, força e velocidade sobre humana que geralmente são vistos na maioria dos filmes e livros sobre o gênero.

O trabalho de André Vianco tem, gradualmente, apresentado destaque na mídia nacional. Matérias sobre o autor já foram apresentadas nas revistas IstoÉ e Trip, no jornal O Globo, além de programas televisivos como Programa do Jô, SuperPop de Luciana Gimenez e o Programa do Netinho, no SBT. A internet, por sua vez, é uma das suas maiores vitrines.

O Playcenter, conceituado parque de diversões de São Paulo, ao comemorar seus 20 anos das Noites do Terror, homenageou André Vianco e os Vampiros do Rio D´Ouro com uma seção só deles. Logo na entrada do parque, encontrava-se a caravela, de onde os vampiros haviam acordado.

Mais adiante, para quem já leu O Turno da Noite, acabariam por encontrar a vampira Isabela e a vampira Calíope que seduziam e assustavam os visitantes. Afastado de todos, encontrava-se Sétimo transfigurado, como o vampiro demônio.

Em 2009, novamente o tema do Noites do Terror foi baseado nos livros de André Vianco. Desta vez outros livros do André foi baseado. Tais como O Vampiro Rei, tiveram 2 labirintos como O Templo da Bruxa Tereza. Perto de um brinquedo do parque, montaram um palco para a apresentação Os Sete,onde, novamente, o palco tinha a forma da caravela onde os Sete Vampiros acordaram. No Show de Abertura de 2009, personagens de O Vampiro Rei poderiam ser conhecido, foram citados no show os personagens como Cantarzo e Raquel.


 

Obras de Jorge Amado

Jorge Amado foi um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos.

Ele é o autor mais adaptado da televisão brasileira, verdadeiros sucessos como Tieta do Agreste, Gabriela, Cravo e Canela e Teresa Batista Cansada de Guerra são criações suas, além de Dona Flor e Seus Dois Maridos e Tenda dos Milagres. A obra literária de Jorge Amado conheceu inúmeras adaptações para cinema, teatro e televisão, além de ter sido tema de escolas de samba por todo o Brasil.  Amado foi superado, em número de vendas, apenas por Paulo Coelho mas, em seu estilo - o romance ficcional -, não há paralelo no Brasil. Em 1994 viu sua obra ser reconhecida com o Prêmio Camões.

Seus livros foram traduzidos em 55 países, em 49 idiomas e dialetos, existindo também exemplares em braille e em fitas gravadas para cegos.  albanês, alemão, árabe, armênio, azeri, búlgaro, catalão, chinês, coreano, croata, dinamarquês, eslovaco, esloveno, espanhol, esperanto, estoniano, finlandês, francês, galego, georgiano, grego, guarani, hebraico, holandês, húngaro, iídiche, inglês, islandês, italiano, japonês, letão, lituano, macedônio, moldávio, mongol, norueguês, persa, polonês, romeno, russo (também três em braille), sérvio, sueco, tailandês, tcheco, turco, turcomano, ucraniano e vietnamita.

O que nos dá a entender que suas obras literárias também são conhecidas e reconhecidas como Best-sellers não só no Brasil, mas também no mundo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...