Conheça 7 maneiras naturais para emagrecer e perder aquela barriguinha

Selecionamos 7 métodos naturais que ajudam muito a emagrecer. Aprenda a usar o guaraná, alguns temperos e outros alimentos a seu favor. Trocar o jantar por uma sopa também é uma ótima opção para emagrecer de forma saudável. Veja todos os detalhes e dicas dessas e outras dietas neste post.

 

Guaraná para acelerar a dieta

Você já deve ter apostado no guaraná em pó para espantar o sono e aumentar o pique. E para emagrecer? Também dá certo! Isso porque a cafeína e outros fitoquímicos (xantinas, catequinas e taninos) presentes no fruto aceleram o metabolismo, aumentando o gasto de calorias. Mas é preciso consumi-lo com frequência.

“Duas colheres de chá de pó de guaraná por dia, diluído na água ou no suco de fruta”.

Damos até uma receitinha:

Bata o guaraná com 1/2 copo (100 ml) de água, suco de 1/2 limão e 1/2 cenoura (ou beterraba). Coe e acrescente adoçante a gosto.

 

E óleo, mas emagrece!

Os óleos funcionais estão em alta. Isso é ótimo! Consumidos na medida certa, dão uma boa força na perda de peso. Também protegem o coração e amenizam os sintomas da TPM, além de deixar a pele mais bonita!

Óleo é gordura. E gordura é megacalórica (tem 9 calorias em 1 grama). Portanto engorda, certo? Nem sempre! Os óleos funcionais, provenientes de sementes e de frutas oleaginosas (linhaça, gergelim, castanha-do-pará, macadâmia e amêndoa), facilitam a perda de peso. Mas, antes de achar que essa notícia é loucura, vamos aos dados científicos. Um estudo realizado pela Universidade de Navarra, na Espanha, mostrou que, por conter ômegas 3, 6 e 9, os óleos funcionais são anti-inflamatórios - ação que ajuda a regular os hormônios. Na prática, o que você sente: ciclo menstrual equilibrado, TPM mais suave, menos inchaço e menor propensão em acumular gordura na barriga (yes!).

Outra vantagem é a gordura insaturada, considerada nobre e em evidência nesses óleos. Esse tipo de gordura dá aos óleos o poder de promover uma faxina nas artérias, além de manter o colesterol ruim em baixa e o bom em alta. Conclusão: o coração também fica protegido.

E os óleos de milho, soja e canola? Assim como os de sementes e de frutas oleaginosas, eles são fonte de gordura boa e, portanto, ótimas opções para uso culinário. Mas atenção: não têm as mesmas propriedades terapêuticas. O óleo de coco é exceção. É um óleo com ação termogênica, ou seja, capaz de acelerar a queima de gordura.

Quer mais um motivo para apostar nesses produtos? Funcionam como um tratamento de beleza. Ricos em vitamina E, um poderoso antioxidante, combatem os radicais livres - inimigos da pele lisa e iluminada. Ok, você vai estranhar o preço. Eles custam até três vezes mais que um óleo comum. Mas pequenas doses já garantem os benefícios e dão um sabor acentuado na comida.

Acertar na quantidade é regra básica para que você transforme os óleos funcionais em aliados da dieta. Mas há outro detalhe importante: nunca aquecê-los. Prensados a frio, eles preservam as propriedades terapêuticas. Mas isso muda quando submetidos ao calor. As substâncias boas, por exemplo, viram acroleína - um componente tóxico com potencial cancerígeno. Também procure adotar dois ou três tipos de óleo para alternar o uso semanalmente.

Em cápsula: Alguns óleos são considerados fitoterápicos, ou seja, funcionam como um medicamento natural. Por isso, são comercializados em cápsulas e vendidos em farmácias, como os óleos de prímula e borragem. São duas opções com ácido graxo essencial gama-linolênico (GLA), substância capaz de regular os níveis dos hormônios estrogênio e progesterona, aliviando a dor de cabeça e a irritação típicas da TPM . O GLA também tem ação adistringente, ajudando a eliminar as toxinas e reduzir o  inchaço. É contraindicado apenas para quem tem epilepsia. Mas,  por ser um fitoterápico, o ideal é que a recomendação de uso seja feita por um médico ou  nutricionista.

No mercado: Os óleos funcionais são facilmente encontrados em supermercados e lojas de produtos naturais:

Coco, Copra. Pote (200 ml), 15 reais.
Linhaça dourada, Lino Oil. Garrafinha (250 ml), 16 reais.
Gergelim, Pazze. Garrafinha (250 ml), 22,80 reais.
Girassol, Giroil. Garrafinha (250 ml), 23 reais.
Macadâmia, Pazze. Garrafinha (250 ml), 30 reais.
Castanha-do-pará, Vital Âtman. Garrafina (250 ml), 62,90 reais.
Amêndoa doce, Vital Âtman. Garrafinha (250 ml), 65 reais.

 

Limão emagrece?

Essa fruta – barata e facílima de encontrar – ajuda, sim, a queimar as gordurinhas. Mas vá devagar com a dose. Três limões por dia são suficientes para você perder peso de maneira segura. Essa medida também aumenta a vitalidade e combate as ruguinhas precoces.

Desde os anos 1980, o limão tem a fama de queimar os excessos na cintura. Agora, o uso da fruta para emagrecer voltou à moda e até virou livro nos Estados Unidos. A versão em português do Master Cleanse (como a dieta da limonada é conhecida lá fora) acaba de chegar às livrarias (editora BestSeller, 272 páginas, 29,90 reais). Mas é bom você não se empolgar. O regime, que propõe passar dez dias à base de limão diluído em água com glicose e pimenta, sem nenhum alimento sólido, pode prejudicar gravemente a saúde. A antiga estratégia de beber o suco puro de vários limões, ainda em jejum, também é considerada pouco segura pela maioria dos nutricionistas. Dependendo do organismo, a ingestão exagerada de limão pode agredir o estômago. Mas não é por isso que você deve evitá-lo. Ao contrário, aposte nessa fruta para desintoxicar o organismo e se livrar das gordurinhas. É só não exagerar na dose. Consumir de duas a três unidades por dia – aliadas a uma dieta equilibrada – é suficiente para você perceber uma boa diferença na balança.

Pode-se dizer que é o ácido cítrico que dá ao limão os principais poderes emagrecedores. As frutas da mesma família, como a laranja e a mexerica, também carregam esse ácido. Mas o limão é campeão. E essa substância não é fraca. O ácido cítrico tem ação adstringente, agindo como se fosse um detergente dissolvendo toxinas e gorduras. O sabor azedo dá a ideia dessa fruta aumentar a acidez no organismo. Mas não é o que acontece: o limão tem ação alcalinizante (outro mérito do ácido cítrico) e, por isso, deixa o pH do sangue e de outros líquidos corporais menos ácidos. Isso favorece o funcionamento do metabolismo e do organismo como um todo, facilitando a perda e a manutenção do peso. Por ter ação antisséptica (de novo, por causa do ácido cítrico), ele ainda combate os microrganismos inimigos que provocam fermentação no estômago e no intestino. Ou seja, é um alimento que pode evitar o acúmulo de gases.

 

Temperos que emagrecem

Orégano, pimenta-caiena, anis-estrelado, salsa, cúrcuma e canela. Aposte nessas ervas e especiarias para acelerar os resultados na balança. Ah, sim, elas também acrescentam sabor às saladas, sopas, chá, molhos..

Se a dieta está lenta e sem graça, capriche no tempero. Há várias opções de ervas e especiarias que, além de deixar os pratos mais saborosos, agitam o metabolismo, aumentando a queima de gordura. Também combatem a inflamação no organismo diminuindo a resistência à perda de peso. Tem mais: quando você coloca essa turma no prato tende a usar menos sal, o que reduz a retenção de líquido – outro ponto a favor de um corpo enxuto. Pimenta- caiena, canela, anis-estrelado, cúrcuma, salsa e orégano. E orienta como usá-los para deixar o cardápio mais gostoso e você feliz com o resultado da dieta!

1. Orégano - Tem o poder de estimular a produção de enzimas responsáveis pela digestão dos carboidratos (pão, batata, pizza...), além de funcionar como um tônico digestivo. Também é antioxidante e levemente diurético.

Sugestão de uso:

Pode ser polvilhado em massa, molho, sopa... Também dá para acrescentar no suco (bata 1 col./chá de orégano com 1 copo/200 ml de melancia) ou fazer o chá (ferva 1 copo/200 ml de água e junte 1 col./café de orégano. Deixe descansar por 5 minutos e coe).

2. Pimenta-caiena - Supera a pimenta vermelha em capsaicina, substância que sacia, agita o metabolismo e melhora a circulação. Ou seja, a caiena reduz a fome, acelera a queima de calorias e ajuda a eliminar toxinas. Tem ação antioxidante e anti-inflamatória.

Sugestões de uso: 

Dilua 1/2 col. (café) de pimenta-caiena em pó em 1 col. (sopa) de azeite para temperar a salada. No suco, misture água de coco (200 ml), suco de 1 limão, 2 col. (chá) de mel e 1/2 col. (café) de caiena.

3. Anis-Estrelado - Mesmo comendo pouco, você sente o estômago pesado? Isso complica qualquer dieta, mas o anis pode ser um aliado. Com substâncias que estimulam as glândulas e a musculatura do tubo digestivo, ele aumenta a produção de saliva e os movimentos peristálticos,  aliviando o peso no estômago.

Sugestão de uso: 

Prepare um chá com erva-doce, gengibre, camomila  e hortelã. Coe e acrescente 1 anis-estrelado. Beba 15 minutos antes das refeições.

4. Salsa - Tem efeito diurético (especialmente na forma de chá), ajudando a reduzir a formação de gases e o inchaço abdominal. Ainda contém substâncias que favorecem a digestão, limpam o fígado e livram o organismo das toxinas.

Sugestão de uso:

Suco desintoxicante feito com 1 xíc. de chá de hibiscus (use 2 col./chá da erva), 1 maçã pequena e 1 col. (sobremesa) de salsa picada. Bata no liquidificador e adoce com mel. Ou, simplesmente, polvilhe a salsa na omelete, na salada,  na sopa...

5. Cúrcuma - Essa raiz (também conhecida como açafrão-da-terra) diminui a irrigação sanguínea no tecido adiposo, enfraquecendo a reserva de gordura. E, por ser rica  em curcumina – pigmento amarelo-ouro com alto poder anti-inflamatório e antioxidante –, faz bem para a pele, protege o fígado, facilita a digestão das proteínas e regula o metabolismo.

Sugestão de uso:

Polvilhe 1 col. (chá) de cúrcuma em pó na comida pronta ou dissolva-a em 1 col. (sopa) de azeite para temperar a salada.

6. Canela - Capaz de amansar a fome, especialmente por doce, ajuda você consumir menos calorias ao longo do dia. Já as substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias da canela melhoram o metabolismo da gordura. Também reduz os níveis de insulina – hormônio que, em excesso, aumenta a gordura no abdômen.

Sugestão de uso:

Faça uma 1 xíc. de chá de maçã com canela em pau e beba 15 minutos antes das refeições. No café da manhã, polvilhe 1 col. (café) de canela em pó no leite desnatado ou de soja.

 

Suco + vinagre = corpo enxuto

Por essa ninguém esperava: vinagre no suco fica gostoso e emagrece. O poder de queimar os estoques de gordura, segundo estudo feito na Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, tem a ver com o ácido acético – principal componente desse tempero, que, até então, costumava ser usado apenas na salada. Mas para que a diferença apareça na balança, é preciso aumentar a dose diária. São recomendadas quatro colheres de sopa de vinagre por dia.

Ficou com água na boca! Então aí vai uma receitinha:

Ingredientes:

1 sachê de chá vermelho com morango
1 col. (chá) de vinagre de maçã
2 morangos (opcional)
1 col. (sopa) de mel
1 copo (250 ml) de água filtrada

Modo de fazer:

Abra o sachê do chá e bata o conteúdo no liquidificador com os outros ingredientes. Coe e sirva.

 

 

Rende: 1 copo (300 ml)
Calorias: 46

 

 

Farinhas que emagrecem

Elas têm o poder de amansar a fome e reduzir os estoques de gordura - combinada a uma dieta leve, enxugam até 5 quilos em 30 dias.

Práticas, baratas e tão poderosas contra as gordurinhas quanto a famosa ração humana. Até a história é bem parecida: algumas farinhas de frutas e legumes desidratados surgiram com a finalidade de baixar a taxa de açúcar no sangue. Mas, aos poucos, se mostraram boas aliadas na perda de peso. Isso porque saciam (você se contenta com menos comida) e atrasam o esvaziamento gástrico (a fome demora para voltar a dar sinal). Outras ainda ajudam a equilibrar o metabolismo.

E, para isso, basta polvilhar no alimento pronto. Fibras aos montes. São várias as opções: farinha de maracujá, banana verde, berinjela, linhaça, frutas e cereais. Algumas oferecem ômega 3, outras fitoquímicos como o resveratrol – substâncias que desinflamam as células, deixando o organismo menos propenso a acumular gordura. Mas são as fibras, presentes nas farinhas numa dose surpreendente, que mais contribuem para o emagrecimento. São substâncias que amansam a fome, reduzem a absorção de açúcar e gordura, regulam o apetite e ajudam a eliminar as toxinas que emperram a dieta.

As fibras fazem mais: aumentam a absorção das vitaminas e dos minerais, melhorando o funcionamento do organismo como um todo, o que também favorece a perda de peso. Mas o resultado só aparece se você consumir esse tipo de farinha todo dia, polvilhada no iogurte, no suco, na salada, na sopa. Importante: beba mais água para facilitar a ação das fibras e corte exageros à mesa. Feito isso, você vai entrar naquele jeans em poucos dias!

Todas as farinhas são ricas em fibras, os principais agentes emagrecedores. Por isso, você decide a escolha. Ou melhor: faça um rodízio entre dois ou três tipos para garantir nutrientes diferentes ao organismo.

Duas colheres de sopa por dia. Caso seu organismo responda melhor a três colheres (medida sugerida pelos fabricantes), tudo bem. Mas não vá além. Em excesso, as fibras dificultam o funcionamento do intestino.

Evite comprar o produto a granel ou em saquinhos sem identificação. Armazenadas de maneira inadequada, as farinhas, em especial aquelas que têm ômega 3, oxidam e se tornam inadequadas para o consumo. Algumas farinhas têm sabor neutro e outras levemente amargo. Nesse caso, use-as em farofa, panqueca, pão, bolo.

Conheça um pouco de cada farinha e escolha a sua:

1. Farinha de maracujá - Ela impede a absorção de parte da gordura presente nos alimentos. A responsável por essa ação é a pectina, presente aos montes na parte branca da casca da fruta. A farinha não fica atrás: tem 20% dessa fibra solúvel. No estômago, a pectina se transforma num gel e diminui a fome.

2. Farinha de banana verde - O forte dessa farinha é o amido resistente. Ele reduz a carga glicêmica da refeição evitando picos de açúcar no sangue e o aumento da produção de insulina – hormônio que, em excesso, faz o organismo estocar gordura. Os estudos ainda revelam que, no intestino, esse amido alimenta as bactérias do bem. Resultado: o intestino funciona melhor e perder peso fica mais fácil.

3. Farinha de linhaça - Na forma de farinha, a linhaça se mostrou ainda mais eficiente para afinar a cintura. Isso porque o
ômega 3, guardado dentro da semente, fica mais acessível e deixa as células menos inflamadas. Essa gordura boa ainda interfere na leptina – hormônio que controla o apetite. Triture a semente em   casa para preservar o ômega 3. Outra opção é comprar a farinha estabilizada, mas, ainda assim, armazene-a num pote escuro e na geladeira.

4. Farinha de berinjela - Com até dez vezes mais fibras que a berinjela in natura, a farinha ajuda a tirar a fome.

5. Farinha de frutas e cereais - Mix de casca de frutas (uva e maçã) e sementes (linhaça), ela concentra fibras e ômega 3. Quando chegam ao estômago, as fibras, especialmente as solúveis, aumentam os níveis de CCK (outro hormônio que controla o apetite). Estudos recentes também mostraram que o ômega 3 pode equilibrar os níveis de insulina no organismo e, com isso, regular a leptina.

 

Sopa que emagrece

É fato: sopa no jantar é uma fórmula de sucesso para você emagrecer no inverno. À noite, o organismo reduz o ritmo das funções e, portanto, não precisa de tanta energia. Além disso, é um prato que  espanta a fome rapidinho. Consumida quentinha, ela aquece o corpo assim que cai no estômago, antecipando as mensagens de saciedade enviadas ao centro da fome. Mas, para virar amiga da dieta, tem que ser leve e não pode vir acompanhada de pão, torrada, queijo ralado e outros ingredientes que pesam na balança.

A nossa sugestão é que você incremente com especiarias, como gengibre, pimenta e canela, que ressaltam o sabor sem acrescentar calorias. E o melhor vem agora: por terem ação termogênica aceleram o metabolismo, dão à sopa o poder de queimar as gordurinhas! Porém, a receita completa sempre deve combinar proteína magra (frango, quinua), carboidrato (macarrão e arroz integrais) e fibras (abóbora, rúcula).

Aliás, quem não gosta de vegetais pode aproveitar a oportunidade para camufar no caldo essa família de alimentos, importantes para manter o bom funcionamento do intestino. Procure acrescentá-los à sopa em pedaços para estimular a mastigação - outro mecanismo que faz você se sentir feliz com menos comida.

Ainda não está convencida? Aqui vão mais algumas razões para você virar fã do prato: a sopa mantém o organismo hidratado, pois tem bastante água, e é fácil de variar o sabor. Nossa sugestão é que você prepare uma boa quantidade de caldo básico, congele em porções individuais e crie uma sopa diferente a cada dia. Não tem erro: sua sopa vai ficar gostosa, completa, pouco calórica e com o poder de queimar calorias. É o máximo!

 

Fonte: boaforma.abril.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...