Espécie de pássaro - Tempera Viola



O tempera-viola é um Passeriforme da família Thraupidae. Também conhecido como estevam (Bahia), sabiá-gongá (Pará e Pernambuco), sabiá-pimenta e trinca-ferro. Muito confundido com o trinca-ferro-verdadeiro (Saltator similis), daí alguns o chamarem pelo mesmo nome.

 

Características

Mede cerca de 19,5 cm de comprimento. Não apresentam dimorfismo sexual. Difere do trinca-ferro verdadeiro pela coloração mais amarronzada do dorso e, principalmente, pela coloração marrom no pescoço.

Alimentação

Onívoro, alimenta-se principalmente de frutos.

Reprodução

Atinge a maturidade sexual aos 12 meses. Faz um ninho grosseiro com gravetos, folhas e gramíneas, em formato de tigela profunda. Põe de 2 a 3 ovos azul-claros manchados, com o período de incubação variando de 12 a 15 dias, tendo de 2 a 3 ninhadas por estação.
No período de reprodução, torna-se extremamente territorialista, o casal demarca a sua área e não permite a presença de outros adultos da mesma espécie.
O macho canta, a todo volume, delimitando o seu espaço.

Hábitos

É comum em bordas de florestas, clareiras arbustivas com árvores isoladas, capoeiras e plantações, principalmente em regiões mais úmidas. Não penetra em regiões serranas. Vive solitário ou aos pares.
Tempo de vida natureza e ou cativeiro: Sabe-se, que, se bem tratado, em ambiente limpo e alimentação adequadamente, vive mais em cativeiro do que em liberdade.

Distribuição Geográfica

Presente em toda a Amazônia e nas regiões central e leste do Brasil, estendendo-se para o sul até o Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro. Encontrado também do México ao Panamá, em todos os demais países Amazônicos - Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia - e no Paraguai.


Canto 
 
Seu canto é uma estrofe curta e suave. Tem muita fibra, canta muito e pode cantar igual a um Trinca-ferro verdadeiro.


Gaiolas e Ninhos

A gaiola deve ter 80 cm de comprimento x 40 cm de altura x 40 cm de largura.  O ninho é tipo taça, feito em arame e sisal, com 12 cm de diâmetro e 6 cm de profundidade, com  forração de fibra de sisal, fibra de coco ou raiz de capim. Pode ser utilizado um vaso de xaxim como ninho. 
O macho deve ser retirado assim que galar a fêmea, evitando brigas e ferimentos. 

Postura & Nascimento: De 2 a 3 posturas por temporada, de 2 a 3 ovos por postura,  com 13 dias de incubação, podendo os filhotes serem separados da mãe aos 35 dias de idade.
Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.
Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo mineral.
Alimento vivo: Oferecer cerca de 5 larvas de Tenebrio molitor para cada pássaro 3 vezes por semana. Para fêmeas com filhotes dar, por dia, até 30 larvas.
Farinhada  para fêmeas em reprodução: Mistura de 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de postura para Codorna.
Farinhada para fêmeas com filhotes e na época de muda: Mistura a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja.
Papa de Frutas  e  Farinha com insetos: À venda nas Agro-pets.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...