Perca peso fazendo alimentação viva

Mas o que seria a alimentação viva?

A alimentação viva é basicamente prezar pela comida vegetariana, vegana, orgânica e em sua maior parte, não cozida, consumindo os alimentos em sua forma natural, sem processamentos ou refinamentos. O conceito da alimentação viva fundamenta-se na ideia de que os nutrientes e fitonutrientes dos alimentos são destruídos quando submetidos a altas temperaturas, o calor elimina até 85% dos nutrientes e destroi completamente as enzimas,. Assim, por meio de alguns estudos, afirma-se que a alimentação viva regula o organismo, restabelece funções fisiológicas, auxilia na manutenção da saúde do sistema imune e sistema nervoso central, além de ajudar a prevenir e a tratar doenças como depressão, diabete, déficit de atenção, câncer, entre outras.

O poder emagrecedor dos alimentos em estado natural foi alvo de uma pesquisa realizada nos Estados Unidos que confirmou: as pessoas que consomem mais alimentos crus pesam, em média, quase 12 kg a menos do que as que dão preferência aos pratos cozidos. Existe até uma linha de alimentação chamada crudivorismo, na qual os praticantes ingerem exclusivamente vegetais crus.

A atriz Demi Moore é uma das celebridades que já aderiram ao estilo.

Quando o alimento é cozido acima de 48 graus  por três minutos ou mais, sua proteína torna-se coagulada, seu açúcar tornou-se caramelizado, suas fibras naturais foram arruinadas, e isso significa que eles ficarão por muito mais tempo no corpo ao movimentar-se através do intervalo intestinal, 30% a 50% suas vitaminas e minerais foram destruídas e 100% de seus enzimas também foram destruídas, resíduos são reconstruídos(modificados) em componentes  mais tóxicos, o oxigênio valioso é perdido, e os radicais livres são produzidos.

O alimento cozido esgota o potencial do enzima do nosso corpo e drena a energia que nós necessitamos para  manter e reparar nossos tecidos e sistemas do órgão e encurta nossa  expectativa de vida.

Colocar alimentos extremamente quentes no estômago, pode causar o câncer.

Aquecendo  o alimento, destrói muita de suas vitaminas, minerais, e índice de proteína, formando ácidos inorgânicos venenosos . 

O Dr. M. Pottenger Jr. da Francis, realizou experiências com 900 gatos sobre um período de dez anos. Ele alimentou metade com carne crua  e a outra metade dos gatos do teste, alimentou com  carnes cozidas.

Resultado:

"Gatos alimentados com  carne cozida eram  irritáveis. As fêmeas eram perigosas para lidar, ocasionalmente mordendo o pesquisador...   " Os  gatos alimentados com carne cozida sofriam com "pneumonia, acumulação de pus, diarréia, osteomelites,  lesões cardíacas,  miopia (doenças de olho),  doenças de tiróide,  nefrites, inflamações diversas,  artrite e muitas outras doenças degenerativas."

Nenhum alimento cozido é bom. Os alimentos cozidos agem malignamente esgotando suas energias corporais, inibindo seu cura, e diminuindo sua saúde, eficiência e produtividade.

Os alimentos cozidos suprimem o sistema imunológico. O calor do fogo destrói vitaminas, enzimas, minerais, ácidos nucleitos, clorofila, e danificam as gorduras, fazendo-as indigestíveis. A gordura  transformada torna-se um compostos irritantes .
O calor desorganiza a estrutura da proteína, conduzindo à deficiência de alguns dos aminoácidos essenciais. O elemento fibroso do alimento (celulose) é mudado completamente de sua condição natural quando é cozido. Quando este elemento fibroso é cozido, perde sua qualidade  para limpar o canal alimentar . A matéria fibrosa é mudada de seu estado natural para  um veneno.

O alimento cru tem o mais melhor contrapeso da água, dos nutrientes e da fibra para satisfazer as  necessidades do seu corpo.

Cozinhar faz com que os elementos inorgânicos incorporem-se ao sangue, circulem através do sistema, estabeleçam-se nos artérias e nas veias e enfraqueçam os nervos.

Após cozinhar, o corpo perde sua flexibilidade, as artérias perdem seu flexibilidade, os nervos perdem o poder de transportar  sensações, a coluna vertebral  torna-se endurecida, os tecidos ao longo do corpo contraem-se, e ser humano torna-se prematuramente velho.

Em muitos casos esta matéria é depositada nas várias junções do corpo, causando a ampliação das junções. Em outros casos, acumula-se em um ou em mais dos órgãos internos, finalmente acumulando em torno das válvulas do coração.

Os alimentos crus são digeridos facilmente, requerendo somente 24-36 horas por  tempo do trânsito através do intervalo digestivo, em comparação a 40-100 horas para alimentos cozidos.

Isto aumenta a ameaça de putrefação e da doença. Quando você come hidratos de carbono, proteínas e gorduras cozidas, você está comendo numerosos produtos mutagênicos (cancerosos) causados pelo cozimento .

Nós necessitamos somente a metade da quantidade de proteína na dieta se os alimentos da proteína forem comidos crus em vez de serem  cozidos. Aquecer-se também muda os lipídeos(gorduras). Estas gorduras modificadas são incorporadas na parede da células e interferem com a respiração da células, causando um aumento de câncer e das doenças do coração.


Os efeitos da alimentação crua no dia a dia

Com alimentos crus, a mente (memória e poder da concentração) estará desobstruída. Você será mais alerta, pensará  mais rápido e com mais precisão.
Os alimentos crus não o deixarão com um sentimento cansado após a refeição. Há uma tendência para a sonolência após uma refeição cozida. Com alimentos crus o corpo requer  menos horas de sono e possibilitam um sono mais tranqüilo.

Os alimentos cozidos rapidamente fermentam  e putrefazem  no trato  intestinal. Em uma dieta crua do alimento você experimentará a  eliminação do odor e do mau hálito do corpo. O alimento cozido causa muitas alergias.
Se você consultar os escritos antigos e as escrituras sagradas, você lerá que no Éden, os povos não comeram o alimento cozido com "fogo ardente". De fato, os chineses, os egípcios, os indianos e os hebreus, foram expulsos do paraíso por usar o fogo  para cozinhar o alimento.
Matusalém, contudo, porque comeu somente alimentos crus, viveu até uma idade avançada.

 

Livro - Lugar de médico é na cozinha do Dr. Alberto Peribanez Gonzalez

Neste livro, o dr. Alberto Peribanez Gonzalez mostra que a chave para a saúde pode estar bem à mão, nos alimentos da horta e do pomar, dentro da sua própria cozinha. Com base em extensa pesquisa científica, o autor lança a alternativa da alimentação viva, empregada já por povos sadios da Antiguidade, propondo a transformação de hábitos nocivos arraigados em atitudes conscientes de saúde.

Probiótica, nutracêutica, sinergismo e medicina integrativa são alguns dos termos dessa revolução médica, que renova a abordagem do tratamento de doenças e amplia a dimensão da saúde para além do corpo humano, abrangendo também a harmonia com a natureza e com o planeta em que habitamos.

Dr. Alberto Peribanez Gonzalez já esteve em vários programas de televisão ensinando sobre o suco verde e os benefícios da alimentação viva.

O livro traz 90 receitas, inclusive a do suco verde.

Comprar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...