Novelas: relembre aberturas que fizeram história

As telenovelas são sucesso no Brasil desde sua chegada por aqui e certamente fazem parte de nossa cultura até hoje. Assim como as tramas envolvedoras, suas aberturas e trilhas sonoras caem também no gosto dos telespectadores e até mesmo dos que não as acompanham.

Pensando nisso, selecionamos algumas aberturas de novelas que marcaram a história das redes televisivas brasileiras. Foram muitas até hoje e  alar de todas seria quase impossível. Contudo, as nos escolhidas com certeza conseguem deixar um gostinho de saudade na boca.

Aperte o play e reviva novamente um pouquinho de cada novela conosco! Não se esqueça de dizer para nós qual é o seu tema de novela favorito!

 

Rainha da Sucata (1990) - Rede Globo

Maria do Carmo (Regina Duarte), a “Rainha da Sucata”, foi a protagonista da primeira trama das oito escrita por Silvio de Abreu. A sucateira, após conseguir bons frutos do antigo ferro velho de seu pai entra para a alta sociedade de São Paulo, lugar onde reencontra Edu (Tony Ramos), seu antigo amor de colégio, do qual pretende se vingar. Em meio às armações de inimigos e seu desejo de fazer com que as pessoas que a humilharam no passado paguem pelo que fizeram, ela acaba por conquistar o amor do homem que nunca esqueceu.

Pegando a onda do sucesso da lambada nos anos 90, a novela encaixou em sua abertura a música “Me Chama Que Eu Vou“, interpretada por Sidney Magal, e também o ritmo no próprio enredo, na casa de shows que pertencia à Maria. Sua abertura se destacou por sua energia contagiante e principalmente por conter uma boneca de sucata dançando lambada com um grupo de dançarinos, fato que se mantém presente na memória dos brasileiros até os dias de hoje.

 


 

Malhação (1995 / 2003) - Rede Globo

Com o intuito de atrair o público adolescente, “Malhação” retrata conflitos cotidianos da juventude, estratégia que a mantém no ar há 19 anos. Começou com um formato que se distinguia de outras novelas já que sua temática se alterava semanalmente, e apesar de muitas mudanças a base original quase não foi alterada. A trama central se desenrola em vários cenários que interligam seus personagens, o primeiro foi a “A Academia Malhação” na qual eles passavam boa parte do tempo, logo depois foi introduzido um colégio, o “Múltipla Escolha”, que se tornou o foco da novela por muitas temporadas. Mesmo depois da história passar a se desenvolver também em lugares secundários como “A República” ou a lanchonete chamada “Gigabyte”, o enredo estudantil nunca saiu de cena.

Sua primeira abertura se deu com a música “Assim Caminha a Humanidade“, de Lulu Santos . Este tema fez tanto sucesso que não foi alterado por quatro temporadas, quando a novela foi reformada e passou a ter seus personagens inclusos na abertura. A renovação aconteceu ao som de “Te Levar“, da banda Charlie Brown Jr., música que se manteve por oito anos. “Malhação” tem como característica central a rotatividade dos casais protagonistas e antagonistas a cada temporada, assim como manter pessoas por várias fases.

 

 


Salsa e Merengue (1996) - Rede Globo

Ao precisar de um transplante de medula óssea para sobreviver à Leucemia, Eugênio (Marcello Antony) descobre que não é filho biológico de sua mãe. Sua única salvação é um transplante de medula vindo de Valentim (Marcos Palmeira), seu irmão biológico, que também é apaixonado por Madalena (Patricia França).

Apesar do drama, a novela possuía um enredo bastante leve e divertido. Ouvir o famoso ‘EPA!’, parte da contagiante música de abertura “Maria“, interpretada por Ricky Martin, era um sinal de que a trama das 19h começaria. Sua trilha sonora era composta, em maioria, por faixas latinas; e caiu no gosto do público em todo o Brasil fazendo sucesso até mesmo entre os que não acompanhavam a trama. Assim, este folhetim chegou a atingir trinta e oito pontos de audiência.

 


 

Terra Nostra (1999) - Rede Globo

Em meio ao cenário de imigração de italianos para o Brasil, entre o final do século XIX e início do século XX, os jovens Giuliana (Ana Paula Arósio) e Matteo (Thiago Lacerda) se conhecem e se apaixonam em um navio que trazia imigrantes para o território brasileiro. O encontro marcou o início do drama do casal protagonista da trama de Benedito Ruy Barbosa. Superando desencontros, conflitos e dificuldades, Giuliana e Matteo buscavam forças na esperança de um dia ficarem juntos novamente.

O enredo da trama se encaixa como luva na canção de abertura da novela, “Tormento D’amore“. Cantada em dueto pela britânica Charlotte Church e pelo brasileiro Agnaldo Rayol, a música discorre sobre a angústia de viver uma vida longe daquele amor que parecia ser eterno.

“Eu quero te ter sempre comigo, hoje tenho sentido de verdade que não posso mais viver assim. Pra mim você é sempre o primeiro amor”,

diz um trecho traduzido da letra da canção. Além desta, a trilha sonora da novela continha outras vinte e oito músicas italianas interpretadas, em sua maioria, por cantores brasileiros, sua fama foi tão grande que outras canções na língua ocuparam as paradas de sucesso em todo o Brasil.


 

Mulheres Apaixonadas (2003) - Rede Globo

Conhecida como a novela “pela qual o Brasil se apaixonou”, “Mulheres Apaixonadas” foi mais uma obra de Manoel Carlos que, como as outras, continha histórias de famílias inusitadas. As três irmãs, Helena (Cristiane Torloni), Heloísa (Giulia Gam) e Hilda (Maria Padilha), suas avassaladoras e conturbadas paixões, juntamente com seus segredos obscuros, se tornaram assunto para milhões de brasileiros que acompanhavam assiduamente a trama das oito. A novela tratou de temas polêmicos como a violência doméstica, maus tratos aos idosos, alcoolismo, homossexualidade, entre outros.

Em meio a toda agitação entre núcleos mantinha-se sempre acesa a chama do amor, envolvida pela composição de Vinicius de Moraes e Toquinho, “Pela Luz Dos Olhos Teus“, tema da abertura da novela. A emissora inovou trazendo fotos de pessoas reais para acompanhar o clássico. A ideia fez tanto sucesso que foram ao ar mais de quinze aberturas diferentes com fotos enviadas pelo público, nessas a alegria das mulheres nas fotografias eram destacadas, complementando assim a letra da canção.

 


 

Dancin’ Days (1978) - Rede Globo

Após 11 anos na prisão, Julia (Sônia Braga) finalmente se vê em liberdade, e nesta a oportunidade de conquistar o amor de sua filha, Marisa (Glória Pires), que criada pela tia nunca conheceu a mãe. Yolanda (Joana Fomm), com medo de perder a sobrinha a afasta de Julia, que agora tenta encontrar lugar numa sociedade que a discrimina por ser ex-presidiária. Descrita como “uma crônica de costumes urbana”, a trama de Gilberto Braga se apossou do romantismo e sarcasmo para discutir valores entre classes sociais.

Inspirado no filme “Os Embalos de Sábado à Noite”, o autor decidiu incluir na trama a discoteca “Dancin’ Days“, que além de dar título à novela das oito, acabou virando música de abertura. Interpretada pelo grupo As Frenéticas, a música “Dancin Days” se tornou febre nos anos 70 e até hoje o convite “cai na gandaia, entre nessa festa” anima as pessoas em celebrações por todo o Brasil.

 


 

Um Sonho a Mais (1985) – Rede Globo

O milionário Antônio Carlos Volpone (Ney Latorraca) volta ao Brasil depois de anos morando no Egito, e causa um reboliço, pois anuncia uma doença grave que o obriga a viver em uma redoma de plástico; história essa que se revela uma mentira inventada por ele para evitar que seja preso pelo assassinato do ex-sogro. Com o intuito de reconquistar sua ex-mulher Estela (Sylvia Bandeira), agora casada com seu rival Orlando (Fulvio Stefanini), Volpone assume o papel de três personagens fictícios que se tornam amigos de Estela, e na pele destes também investiga a morte do sogro para assim inocentá-lo das acusações.

Detentores do recorde de “banda com mais músicas em temas de novela”, o Roupa Nova teve variadas canções inclusas em trilhas sonoras desde a sua formação. Seu sucesso “Whisky A Go Go“ foi escolhido para dar vida à abertura festiva da trama das seis, que teve o nome alterado em razão do último verso da música “(…) um sonho a mais não faz mal”. A canção ainda é um triunfo da banda, sendo requisitada até em seus shows mais recentes. Quem nunca dançou e se divertiu som de “Eu perguntava: do you wanna dance?”?

 


 

A Usurpadora (1999) – TELEVISA/SBT

As gêmeas idênticas Paulina e Paola (Gabriela Spanic), anos após serem separadas na maternidade se encontram pela primeira vez em um luxuoso hotel. Paola, a irmã rica e cansada de sua vida monótona, segundo ela, resolve propor à Paulina que elas troquem de lugares por um tempo. A irmã pobre e humilde se vê obrigada a aceitar depois de ser acusada de roubar um colar da irmã. Assim, Paulina consegue reconstruir, com muito esforço, o império da irmã e conquistar o coração da família, especialmente de seu cunhado Carlos Daniel (Fernando Colunga). O ponto alto da trama se dá quando, após um acidente, Paola retorna para reaver tudo o que emprestou à irmã e desmascara a “usurpadora”.

Vendida para mais de 120 países, a telenovela foi reprisada 4 vezes, desde sua estreia em 1999, pela emissora SBT; e seu sucesso não deu somente pelo enredo provocante. A música de abertura “La Usurpadora“, do trio Pandora, se tornou símbolo da novela. Seu refrão “La usurpadora, esperando por tu amor! La usurpadora, me haces dãno el corazón!” é até hoje cantada quando se menciona a telenovela.

 

Fonte: www.cifraclubnews.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...