Espécie de pássaro - Sanhaço Frade

O sanhaço-frade (Stephanophorus diadematus) é uma espécie sul-americana de ave passeriforme da família dos emberizídeos.
Vive aos casais, na matas densas e grotões das serras; sendo  encontrado no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. Também é conhecido como Azulão-da-serra, Cabeça-de-velha, Frade.

Habitante notável das florestas montanhosas do sudeste e sul, o sanhaço-frade se destaca nas árvores secas, comumente cobertas por epifitas , dos espigões desolados, de onde sua vistosa plumagem azul contrasta com os vales cobertos de neblina que gradativamente se eleva dos grotões mais profundos, encobrindo por fim toda a paisagem.
Este pássaro pode ser visto com frequência em casais ou pequenos grupos familiares, voando entre as copas das arvores altaneiras à procura de pequenos frutos em companhia de outros frugívoros de altitude, como o sanhaço de encontro azul (Azure - shouldered Tanager) (Thraupis cyanoptera) e o Tiê - tinga (Magpie tanager) (Cissops leveriana).

Características

Macho e fêmea são parecidos; ambos cantam.
Tamanho e ou envergadura: 19 cm de comprimento.
Cores tipos ou Variedades:  plumagem Azul, máscara facial negra, branca no cume da cabeça, topete vermelho.  Fêmea mais pálida, filhotes jovens cor de fuligem.
Canto: Canto melodioso, variado, lembrando o canto do Azulão.  A fêmea também canta, com menos intensidade.


Comportamento

É pacífico com outras aves, até mesmo com os de sua espécie. No período reprodutivo, torna-se territorialista, não permitindo a entrada de outros de sua espécie em seu território. Quando isso acontece, brigam em pleno vôo; ao mesmo tempo cantam. É um canto de guerra, diferente do normal, sendo mais metalizado.

Confinamento


De fácil adaptação, são bastante resistentes; vive tranquilamente, com os cuidados adequados, é claro, em gaiolas com 60 cm de comprimento x 40 cm de altura x 40 cm de largura, ou, em viveiros.
Na criação em cativeiro o filhote deve ser anilhado no mínimo aos 3 dias e no máximo 5 dias após seu nascimento. Segundo tabela de anilhamento IN 01/03 IBAMA a anilha utilizada é a de Diâmetro 3,0.
Para cada matriz (casal) o criador poderá solicitar no máximo até 6 anilhas por temporada. 

Reproducão

Acasalamento: Primavera e Verão.
Identificação: As fêmeas possuem plumagem de um Azul pálido.
Gaiolas e Ninhos: gaiolas com 80 cm de comprimento x 40 cm de altura x 40 cm de largura, ou, em viveiros arborizados.  O ninho é tipo taça, feito em arame com fibra de sisal, de côco ou raiz de capim, tendo 12 cm de diâmetro e 6 cm de profundidade.
Acasalamento: atinge a maturidade sexual aos 12 meses; o acasalamento é feito na primavera e verão.
Postura e Nascimento: de 2 a 3 posturas por temporada; de 3 a 4 ovos por postura. Incubação de 13,  podendo os filhotes serem separados da mãe aos 35 dias de idade.
Alimentação: até 30 larvas de Tenebrio molitor por dia para  fêmea com filhotes.  
Filhotes: os filhotes jovens possuem plumagem cor de fuligem. 

Alimentação

Este é um pássaro Frugívoro e Insetívoro, isso quer dizer que ele se alimenta de frutas e insetos.
Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.
Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo mineral.
Alimento vivo: Oferecer 5 larvas de Tenebrio molitor para cada pássaro 3 vezes por semana.
Ração extrusada para Sanhaços, Papa de Frutas e Farinhada com insetos são facilmente encontradas nas Agro-pets.
Frutas: maçã, mamão, laranja, goiaba, caqui, banana e frutas de época.
Legumes: cenoura ou beterraba.
Verduras: escarola, serralha, couve.
Banhos:  Em dias quentes, devemos proporcionar banhos de Água e de Sol pela manhã, pois, são fundamentais para a beleza dos pássaros, além de melhorarem a qualidade e o brilho das penas.

Fonte: www.clubedocriador.com



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...