Raça de Cachorro - Husky Siberiano

O husky siberiano é uma raça antiga de aparência primitiva, ao seu lado tem-se a impressão de estar junto ao elo entre cães e lobos. Esta raça de cães nórdicos destaca-se pela beleza física e pela energia que dispõe. Criados por povos nômades, ele não tem senso de propriedade territorial, sendo assim não preenche qualquer função de cão de guarda.

 

História

A história do aparecimento do Husky Siberiano é interessante porque ilustra parcialmente como a relação (de utilidade) estabelecida entre o homem e o cão pode ser baseada no respeito pela raça. Há mais de 2500 anos atrás o nordeste asiático era povoado por uma comunidade indígena denominada Chukchi.

Exposta a um dos climas mais inóspitos do mundo, a sobrevivência era assegurada com a ajuda de grupos de Huskies que puxavam os trenós do seu dono percorrendo longas distâncias, levando os seus donos aos locais onde pudessem pescar. Por serem de pequeno porte e relativamente leves, tornaram-se rápidos e gastavam muito pouca energia.

Esta característica foi muito importante, já que o pequeno consumo de energia permitia-lhes superar as temperaturas extremamente baixas do inverno siberiano que atinge facilmente os 60 graus negativos.

Daqui decorre que no seio daquela comunidade, o respeito pela raça fosse visível, não só na dimensão religiosa, mas também económica. Isto porque a iconografia da fé representava muitas vezes estes bravos e pequenos cães. Os melhores exemplares desta raça eram possuídos pelos mais ricos da sociedade que ganhavam prestígio nessa aquisição.

A pureza da raça parece ter sido mantida pelos Chukchi durante todo o século XIV e são estes os verdadeiros ancestrais do atualmente conhecido Husky Siberiano.

Foi com a corrida ao ouro no Alasca, que as suas capacidades foram reconhecidas. Naquela época, os trenós puxados por cães consistiam na única rede de transportes existente e a competição entre equipes tornou-se frequente.

A introdução da raça nos EUA fica a dever-se a Leonard Seppala que consegue que, em 1930, a raça seja reconhecida pelo Kennel Club americano. Oito anos depois, é fundado o primeiro clube da estirpe em território americano.

Durante a II Guerra Mundial, a raça destaca-se pelo trabalho desempenhado na busca e resgate.

Atualmente, este cão é respeitado a nível mundial, sendo representado por mais de vinte clubes que protegem a sua criação.

 

Características Físicas

O husky siberiano tipicamente possui uma estrutura física musculosa ("husky" significa "robusto" em inglês), e são fortes comparados a outros cães do mesmo porte.

Eles são cobertos por uma densa camada dupla de pêlo que tem uma variedade de cores e padrões, comumente com pernas e patas brancas, manchas no rosto e a ponta do rabo branca. As cores mais comuns são branco e preta, branco e cinza, branco e vermelho cobre, e branco puro, ainda que muitos indivíduos têm variações marrons, avermelhadas, marrom clara e alguns são malhados.

Seus olhos podem ser de várias cores, mas predominantemente azuis, castanhos ou verdes. A cor azul clara é característica, apesar de não dominantes.

Possuem orelhas de porte médio, apontadas para cima. Em média, os huskies medem de 50 a 60 cm de altura. O seu peso oscila entre os 20 e 27 Kg nos machos, e entre os 16 e 23 Kg nas fêmeas.

 

Características psicológicas

São muito carinhosos e atenciosos, entretanto precisam gastar suas energias para que não se tornem problemas para seu dono.

O husky siberiano é muito brincalhão. Por esse motivo, este cão é recomendado para as crianças com cinco anos em diante. Crianças com menos de quatro anos podem não ter domínio sobre o cão, pois ele também é dotado de uma grande força.

Normalmente completamente dócil e afetuoso com as pessoas, os siberianos possuem um forte instinto de caçador e podem matar gatos, coelhos, galinhas, pássaros e outros pequenos animais. Devem ser mantidos em cercados seguros pois frequentemente desaparecem em longas viagens para caçar.

Não se deve permitir-lhes passearem sozinhos ou sem coleira. Eles são treináveis até um certo grau, mas paciência é necessária. São naturalmente independentes e não vão obedecer cegamente a todos os comandos.

Não tendem a comportamento agressivo ante outros cães, mas se atacados lutam ferozmente.

Os Huskys são também cães de trabalho desenvolvidos para puxar trenós. Por esse motivo, é bom fazê-lo puxar de vez em quando de 6 a 11 quilos.

São espertos e atentos, percebendo facilmente tudo que ocorre ao seu redor. O Husky não apresenta nenhum sinal de agressividade. Ele requer muito a atenção do dono e pode ser ciumento. Quando há visitas em casa ele se comporta com curiosidade e tolera bem as crianças.

Estes cães não são aconselhados a donos com pouca experiência, uma vez que facilmente se tornam dominantes e invertem a “hierarquia”. São hostis a animais de estimação que não conheçam.

 

Saúde

Siberianos são normalmente cães saudáveis, vivendo tipicamente de 11 a 15 anos de idade. Problemas de saúde na raça incluem transtornos nos olhos (catarata, glaucoma, e distrofia corneal, entre outras), alergias, e câncer em animais mais velhos. Displasia na bacia pode ocorrer mas não é um problema frequente na raça. Esta raça precisa de uma dieta de alta qualidade com muita proteína e gordura, principalmente se for usada para o trabalho (como puxar trenós).

É dito que os huskies são os cães com mais "eficiência em combustível", já que consomem menos comida que outras raças de trabalho de tamanho similar e nível de atividade. A dieta precisa ser ajustada para o seu nível de trabalho e exercício; caso contrário, pode ocorrer obesidade em cães não exercitados e muito alimentados. Doença que deve-se ter cuidado é a erlichia, transmitida pelo carrapato.

 

Cuidados com a raça

O husky é um cão muito peludo, mas fácil de cuidar. Não precisará de banhos frequentes, tosa, nem muitas escovações. Ele cultiva o hábito de lamber o pêlo e tem pouco cheiro. Na época da muda, que ocorre no máximo duas vezes ao ano, o pêlo cai muito, e isso vai exigir que ele seja escovado mais frequentemente. A raça é também bastante saudável e os problemas mais comuns estão relacionados à visão.

Banhos muito frequentes podem danificar a pele e pelagem. É aconselhável nas épocas de troca de pelagem , o que facilita o “processo” ( reduz o tempo da batalha dos pelos). Em épocas frias certifique-se que após o banho o Husky esteja seco. Pelagem molhada em épocas frias o deixará desprotegido e poderá provocar doenças como Infecção renal e outras.

Longos passeios, acompanhante de cooper, brincadeiras de bolinha sempre são bem vindos, mas deverão ser praticados nas horas menos quentes do o dia (de manhã e no final da tarde). Qualquer atividade esportiva (aglity e outras) sempre são bem vindos.

Não é aconselhável deixar acesso livre a piscina, a pesar de gostar de brincar com água e nadar.

Coloque ração para ele comer e após algum tempo retire, mesmo se ele não tiver comido. O Husky facilmente pega o hábito de ficar beliscando de vez em quando, sem se alimentar direto. Devido a falta da concorrência (outros membros da matilha) poderá se tornar facilmente "fresco" para comer. Geralmente são bem aceitos frutas como maçã, banana, pêra, pêssego e cenouras.

Chocolates e biscoitos não são apropriados para serem servidos como petiscos. Em épocas de muito calor é possível que o Husky “bem alimentado” não coma por vários dias. Quando não há suspeita de doença isso é considerado uma atitude normal da raça.

Criar um Husky em um apartamento não e impossível, porém exige muito atenção e tempo para atividades e longos passeios. Deixá-lo o dia todo sozinho fará com que você seja compensado com muitos “protestos” de uivos e destruição de moveis e objetos.

 

Adequação climática

Apesar de suas origens nórdicas, e ao contrário do que se crê, huskies podem viver sem maiores problemas em qualquer zona climática, porém é necessário tomar alguns cuidados especiais quando faz calor excessivo, como prover-lhes bastante água e um lugar fresco e sombreado para descansar.

Por outro lado, estes cães parecem ter um verdadeiro prazer em estar em meio a temperaturas baixas, e buscam o ar livre com afinco especial quando faz frio. Ainda assim, donos em potencial de huskies podem tranquilizar-se que climas subtropicais, como do sul do Brasil, ou de Portugal (clima mediterrâneo), são perfeitamente adequados à sua criação.

 

Curiosidades

O Husky é um dos cachorros mais conhecidos no mundo e, consequentemente, um dos mais criados também. No Brasil, desde 1990, figura sempre entre as cinco raças mais criadas a cada ano. É também muito criado nos Estados Unidos, Canadá, Itália, Espanha e Japão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...