O que é hérnia de disco?

A hérnia de disco, hoje bastante comum, é causada por uma lesão dos discos que compõem a coluna vertebral. Esses discos estão entre as diferentes vértebras e agem como amortecedor, a fim de absorver os choques. As pessoas mais afetadas por uma hérnia de disco estão entre 25 à 45 anos.

Esta doença provoca dor intensa nas costas, sob a forma de lombalgia ou quando se irradia, dor ciática. A hérnia de disco requer sempre uma consulta médica. Em geral, quando há hérnia de disco, o repouso é recomendado. O médico irá dar analgésicos e anti-inflamatórios. Apenas nos casos graves de hérnia de disco que há a necessidade de cirurgia. Nota-se que é possível sofrer de várias hérnias de discos em uma mesma pessoa.

 

Como acontece

A coluna vertebral é composta por vértebras, em cujo interior existe um canal por onde passa a medula espinhal ou nervosa. Entre as vértebras cervicais, torácicas e lombares, estão os discos intervertebrais, estruturas em forma de anel, constituídas por tecido cartilaginoso e elástico cuja função é evitar o atrito entre uma vértebra e outra e amortecer o impacto.

Os discos intervertebrais desgastam-se com o tempo e o uso repetitivo, o que facilita a formação de hérnias de disco, ou seja, a extrusão de massa discal que se projeta para o canal medular através de uma ruptura da parede do anel fibroso. O problema é mais frequente nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

A hérnia de disco é geralmente precedida por um ou mais ataques de dor lombar. Rupturas irradiando-se patoanatomicamente são conhecidas por ocorrer na parte posterior do anel, indo em direção a áreas nas quais as terminações nervosas descobertas estão localizadas.

Assista ao vídeo para poder entender melhor:

 

Tipos de Hérnia de Disco

  • Protrusas: quando a base de implantação sobre o disco de origem é mais larga que qualquer outro diâmetro.
  • Extrusas: quando a base de implantação sobre o disco de origem é menor que algum dos seus outros diâmetros ou quando houver perda no contato do fragmento com o disco.
  • Seqüestradas: quando um fragmento migra dentro do canal, para cima, para baixo ou para o interior do forâmen.

 

Sintomas da Hérnia de Disco

Os sintomas mais comuns são: Parestesias (formigamento) com ou sem dor na coluna, geralmente com irradiação para membros inferiores ou superiores, podendo também afetar somente as extremidade (pés ou mãos). Esses sintomas podem variar dependendo do local da acometido.

se um nervo raquidiano é afetado, haverá uma sensação de fraqueza e dificuldade de mobilidade (afetando as pernas). Ao contrário, se um nervo do pescoço é afetado, o paciente irá apresentar sintomas em seus braços. Mais em qualquer caso, haverá dor, rigidez e espasmos na área afetada. Às vezes, se a hérnia de disco afeta a medula espinhal, pode haver disfunção do baço.

Quando a hérnia está localizada no nível da cervical, pode haver dor no pescoço, ombros, na escápula, braços ou no tórax, associada a uma diminuição da sensibilidade ou de fraqueza no braço ou nos dedos.

Na região torácica elas são mais raras devido a pouca mobilidade dessa região da coluna mais quando ocorrem os sintomas tendem a ser inespecíficos, incomodando durante muito tempo. Pode haver dor na parte superior ou inferior das costas, dor abdominal ou dor nas pernas, associada à fraqueza e diminuição da sensibilidade em uma ou ambas as pernas. A maioria das pessoas com uma hérnia de disco lombar relatam uma dor forte atrás da perna e segue irradiando por todo o trajeto do nervo ciático. Além disso, pode ocorrer diminuição da sensibilidade, formigamento ou fraqueza muscular nas nádegas ou na perna do mesmo lado da dor.

 

Causas da Hérnia de Disco

Fatores genéticos têm um papel muito mais forte na degeneração do disco do que se suspeitava anteriormente. Um estudo de 115 pares de gêmeos idênticos mostrou a herança genética como responsável por 50 a 60% das alterações do disco.

Sofrer exposição à vibração por longo prazo combinada com levantamento de peso, ter como profissão dirigir realizar frequentes levantamentos são os maiores fatores de risco pra lesão da coluna lombar. Cargas compressivas repetitivas colocam a coluna em uma condição pior para sustentar cargas mais altas aplicadas diretamente após a exposição à vibração por longo período de tempo, tal como dirigir diversas horas.

Entre fatores ocupacionais associados a um risco aumentado de dor lombar estão:

  • Trabalho físico pesado
  • Postura de trabalho estática
  • Inclinar e girar o tronco frequentemente
  • Levantar, empurrar e puxar
  • Trabalho repetitivo
  • Vibrações
  • Psicológicos e psicossociais
  • Quedas
  • Excesso de peso
  • Má postura ao carregar cargas
  • - Movimentos incorretos ou falsos

Estas diferentes causas explicam porque as pessoas entre 25 e 45 anos são as mais afetadas pela hérnia de disco. Na verdade, os jovens são menos capazes de dosar seus esforços em diferentes atividades, machucando-se mais facilmente.

 

Complicações da Hérnia de Disco

Na hérnia de disco, o disco intervertebral defeituoso apoia constantemente sobre um nervo. Isso pode causar dor, insensibilidade da área inervada pelo nervo ou até uma disfunção dos órgãos inervados por esse nervo. Assim, é possível encontrar problemas nos intestinos ou na bexiga.

As principais complicações da hérnia de disco são:

- Dor ciática;

- Lombalgia;

- Rigidez das costas;

- Imobilidade;

- Paralisia.

 

Ciática, dor ciática - A dor ciática é a complicação mais frequente na presença da hérnia de disco. Na verdade, durante a hérnia de disco, o núcleo pulposo de um disco intervertebral pode sobressair no canal raquidiano e comprimir o nervo ciático. Assim, a dor acompanha o trajeto do nervo. A dor é sentida da coxa à panturrilha, e às vezes, até mesmo no pé. A ciática não é apenas devido a uma hérnia de disco, uma vez que existem outras causas. Sendo estas a Osteoporose ou Reumatismo (artrose,…), por exemplo.

Lombalgia - As lombalgias são dores localizadas na região lombar. Em caso de lumbago (dor aguda na região lombar) é primordial consultar um médico.

 

Diagnóstico e exame

O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames como Raio-X, tomografia e ressonância magnética ajudam a determinar o tamanho da lesão e em que exata região da coluna está localizada.

 

Tratamento para Hérnia de Disco

Quando há hérnia de disco, é obrigatório o repouso, a posição deitada alonga a coluna vertebral. O resto é obrigatório quando estiver na fase aguda da hérnia de disco. A aplicação de calor ajuda a relaxar os músculos e aliviar a dor. Note, no entanto, que a dor diminui após 6-8 semanas, quando ocorre a reabsorção do edema.

O médico também irá prescrever medicamentos contra a dor e a inflamação, e relaxantes musculares.

O paracetamol é usado contra a dor. É o medicamento de primeira escolha. Em geral, é associado à um antiinflamatório não-esteroidal (AINE, como o Ibuprofeno ou o Diclofenaco) ou um opióide fraco. A dose usual é de 1 grama, 4 vezes por dia, no máximo, a fim de poupar o fígado.

AINEs (Ibuprofeno, diclofenaco, indometacina, naproxeno e cetoprofeno). Estas moléculas têm a vantagem de ser não apenas analgésicos (contra a dor), mas também são antiinflamatórios. Contra inflamações: AINE (antiinflamatório não-esteroidal como o ibuprofeno ou aspirina, diclofenaco, etc…)

A cirurgia será prescrita em casos mais graves, quando a hérnia provocar dores muito fortes ou quando houver paralisia dos membros ou orgãos, os quais são inervados pelo nervo afetado.

Durante a cirurgia, o médico irá curar completamente o disco atingido, ele irá, portanto, retirar o respectivo núcleo.

A também tratamentos de fisioterapia para complementar o pós cirúrgico ou até mesmo substituir o tratamento medicamentoso e cirúrgico. São eles:

RMA da Coluna Vertebral - É um programa fisioterapêutico que utiliza técnicas de Fisioterapia Manual, mesa de tração eletrônica, mesa de descompressão dinâmica. Estabilização Vertebral e Exercícios de Musculação. Ele visa melhorar o grau de mobilidade músculo-articular, diminuir a compressão no complexo disco vértebras e facetas, dando espaço para nervos e gânglios, fortalecer os músculos profundos e posturais da coluna vertebral através de exercícios terapêuticos específicos enfatizando o controle intersegmentar da coluna lombar, cervical, quadril e ombro.

 

Fisioterapia manual

A disfunção dos tecidos moles pode alterar o movimento articular e diminuir a eficácia da mobilização-alongamento da articulação. É por isso que o tratamento frequentemente começa com este procedimento visando diminuir a dor e o espasmo muscular ou aumentar a mobilidade dos tecidos moles. Esses procedimentos auxiliares podem também tornar mais fácil a realização da mobilização das articulações, produzindo um efeito mais duradouro. Dentre as técnicas de fisioterapia manual utilizamos a Osteopatia, Maitland, Mulligan e mobilizações articulares.

 

Prevenção da Hérnia de Disco

A fim de evitar a hérnia de disco, as seguintes medidas preventivas são aconselhadas:

Manter-se ereto

Transportar cargas junto ao corpo

Evitar torções da coluna

Corrigir a postura no trabalho

Calçar sapatos confortáveis

Dormir confortavelmente

Praticar esportes

Não carregar objetos pesados

Perder peso

Sentar-se corretamente no carro

Dirigir confortavelmente

Fazer alongamentos e aquecimentos antes de fazer qualquer esforço com a coluna

 

Bons conselhos em caso de hérnia de disco

Em caso de dor associada a hérnia de disco, é possível aliviar,de acordo com as seguintes medidas:

- Deitar-se, para alongar a coluna;

- Aplicar compressas quentes, para relaxar os músculos, diminuir a tensão, e portanto, diminuir a dor;

- É aconselhado praticar natação. De fato, na natação trabalha-se com os músculos dorsais e abdominais, mas as costas são apoiadas pela água. Ela fortalece os músculos, poupando as costas. Isso ajuda a prevenir as recidivas.

Fonte: www.herniadedisco.com.br / www.criasaude.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...