Árvore - Pata-de-vaca

A pata-de-vaca, também chamada mororó e pé-de-boi, é uma árvore brasileira nativa da Mata Atlântica e de outros biomas. Os nomes "Pata-de-vaca" e "pé-de-boi" são uma referência ao formato de suas folhas. Abrange 7 variedades que foram sendo descobertas desde 1870. É possível encontrar essa árvore na América do Sul, Argentina, Brasil (Ceará, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), Uruguai, Paraguai, Peru e Bolívia.

A Pata-de-vaca é portadora de uma das mais belas flores e folhagem entre as Bauhinia. É usada tradicionalmente como medicamento e tem sido objeto de estudos no controle da diabetes. Estudos científicos comprovaram que contém insulina. Essa árvore, nativa da Mata Atlântica, é pioneira e importante na regeneração de matas degradadas.

 

O Chá de Pata de Vaca e o Diabetes

O famoso Chá de Pata-de-Vaca talvez seja um dos tratamentos alternativos para o Diabetes mais populares no Brasil. Quase todos os endocrinologistas (ou até mesmo clínicos) já se depararam com um paciente que diz estar realizando o tratamento de seu diabetes com este “maravilhoso e poderoso” chá (ou mesmo com cápsulas desta planta). Esta planta é originária da Ásia, mais precisamente China e Índia.

No Brasil, o gênero Bauhinia ocorre desde o Piauí até o Rio Grande do Sul, nas formações florestais do complexo atlântico e nas matas de planalto. Suas flores variam de brancas, róseas, roxo-pálidas até avermelhadas. Além das possíveis propriedades medicinais, esta planta também é muito utilizada no paisagismo, exatamente pela grande beleza de suas flores.

Embora uma pesquisa na Internet mostre inúmeros sites que comentam as propriedades antidiabéticas da Pata-de-Vaca, a literatura científica não é tão rica assim. Não existe NENHUM estudo clínico avaliando os efeitos do Chá de Pata-de-Vaca em humanos. Os pouquíssimos estudos existentes investigam apenas seus efeitos em ratos.

Embora ela possa realmente ter algumas propriedades que ajudem a baixar os níveis de glicose (novamente, demonstradas apenas em ratos), não temos a menor idéia de quais efeitos colaterais podem estar associados ao seu uso. Da mesma forma, não temos idéia de qual a dose mínima e máxima, qual sua possível interação com outros medicamentos para o diabetes e quais outros efeitos ela teria no corpo humano.

Um dos estudos mais interessantes foi realizado na Universidade Estadual do Norte Fluminense, em Campos dos Goytacazes (Rio de Janeiro). Neste estudo, os autores conseguiram identificar nas folhas da Pata-de-Vaca uma proteína que é estruturalmente parecida com a insulina bovina. Esta similaridade estrutural PODE fazer com que esta molécula, presente no chá, funcione parcialmente como a própria insulina produzida pelo corpo humano.

Vale a pena ressaltar que, embora estes resultados sejam extremamente promissores e interessantes, eles apenas mostram que ainda temos muito o que pesquisar antes de começar a utilizá-la para o tratamento do Diabetes. Não sabemos qual a potência desta molécula, qual a dose ideal e, principalmente, qual o risco de hipoglicemia associado ao seu uso.

Não sabemos também como ela é metabolizada e quais outros efeitos ela terá no corpo humano. A literatura científica sugere que esta planta pode ter outros efeitos além dos efeitos na glicose e, portanto, muita pesquisa ainda é necessária antes de indicarmos seu uso para o Diabetes ou qualquer outra doença. Em resumo, parece que, mais uma vez, a cultura popular está correta.

A Pata-de-Vaca realmente PARECE ter alguns efeitos benéficos sobre os níveis de glicose. Mas isso não indica que ela deve ser utilizada como medicamento para tratamento do diabetes, seja isoladamente seja combinada com outros medicamentos disponíveis no mercado. Espera-se que mais pesquisas sejam feitas, principalmente em humanos, para que possamos conhecer todos os detalhes desta planta e definir seu real papel no tratamento do diabetes e até mesmo de outras doenças.

 

Você sabia?

Além de combater a diabetes, a pata-de-vaca reduz o colesterol, emagrece, é diurético, também é usado para problemas no fígado, intestinos e estômago, rins, diarréias, impedindo o aparecimento de açúcar na urina, insuficiência urinária, prisão de ventre, nos casos de poliúria ou urina solta.

 

COMO FAZER: Coloque 2 colheres de erva para um litro de água, quando a água alcançar fervura, desligue. Tampe e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber. Em caso de gestação ou lactação, usar somente sob orientação médica. Pode potencializar drogas antidiabéticas; é contra indicada para pessoas com hipoglicemia.

 

Flores

Pode ter flores brancas ou roxas. Sua variação nativa (Bauhinea forticata) não tem a beleza de floração da exótica, e só é encontrada nas matas. A floração ocorre a partir de Julho, continua até três meses depois, com poucas flores, ou seja, na metade do inverno até a metade da primavera. Suas flores são vistosas, cor-de-rosa estriadas, com uma das pétalas com uma mancha em rosa avermelhado, reunidas em inflorescências na ponta dos ramos. As flores, de cor branca, apresentam pétalas desiguais, filiformes.

 

Folhas

Possui característica semidecídua, isto é, não perde totalmente as folhas no inverno. Muito ramificada, pode atingir até 10,0 m de altura. Suas folhas são simples, levemente coriáces, parecendo bipartidas, dando a semelhança de uma pisada de bovino, daí seu nome popular. As folhas são alternas, com 2 folíolos unidos pela base, largo ovadas, membranosas e medem de 7 a 10 centímetros de comprimento.

Você sabia?

Segundo a crendice popular ela representa responsabilidade, gentileza e flexibilidade.

 

Frutos e Cultivo

O fruto é uma vagem contendo várias sementes. Reproduz-se por sementes e é de fácil cultivo, não exigente quanto ao solo e clima. A colheita das folhas deve ocorrer, de preferência, antes da floração, as cascas do caule em qualquer época e as flores no momento de sua abertura. As de flores brancas são as melhores. Medem de 4 a 8 metros de altura. Planta-se na primavera em espaçamento de 8m X 8m.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...